Notícias

China tenta conter especulação sobre redução populacional

Reuters
Reuters
China tenta conter especulação sobre redução populacional
Mulher brinca com crianças em parque em Jinhua, na província de Zhejiang, na China

29 de abril de 2021 - 11:23 - Atualizado em 29 de abril de 2021 - 11:26

PEQUIM (Reuters) – A população da China cresceu no ano passado, disse a agência de estatísticas do país nesta quinta-feira, uma tentativa aparente de silenciar os relatos de que ela diminuiu, mas não chegou a dizer em relação a qual ano os números aumentaram.

Na terça-feira, o jornal Financial Times disse que a China está prestes a relatar que sua população ficou abaixo de 1,4 bilhão no ano passado na comparação com 2019, o primeiro recuo em cinco décadas, citando pessoas a par do assunto.

A Agência Nacional de Estatísticas adiou a publicação dos resultados do censo de 2020, feito uma vez por década, sem dar nenhuma explicação, a não ser dizer que mais trabalho preparatório é necessário –a entidade deveria ter anunciado os resultados no início de abril.

“De acordo com nosso entendimento, em 2020 a população do nosso país continuou a crescer”, disse a agência em um comunicado de uma frase, acrescentando que cifras detalhadas serão reveladas quando os resultados do censo forem publicados.

Os nascimentos continuam a cair, apesar de uma política de dois filhos que substituiu a política de filho único de décadas na esperança de aumentar o número de bebês.

No ano passado, os nascimentos recuaram 15% em relação a 2019 e ficaram em 10,035 milhões, comunicou o Ministério da Segurança Pública.

O censo de 2010 mostrou que a população da China continental era de 1,34 bilhão. Já em 2019 o número havia subido para 1,4005 bilhão, disse a agência de estatísticas em fevereiro do ano passado.

(Por Ryan Woo; reportagem adicional de Liangping Gao)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3S0Z0-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.