Notícias

Caso Daniel: confira por quais crimes serão indiciados os sete presos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

20 de novembro de 2018 - 00:00 - Atualizado em 20 de novembro de 2018 - 00:00

Exames esclarecem detalhes sobre a morte do jogador. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Segundo o delegado responsável pelo caso, o inquérito deverá ser concluído ainda nesta quarta-feira (21) e entregue ao MP-PR

A Polícia Civil de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, informou nesta terça-feira (20) que aguarda o resultados de exames do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística para concluir o inquérito sobre a morte do jogador Daniel Corrêa e entregá-lo ao Ministério Público do Paraná (MP-PR). Conforme o delegado responsável pelo caso, os resultados serão anexados ao inquérito que deverá ser concluído ainda nesta quarta-feira (21).

“O inquérito policial está chegando final. Todas as pessoas envolvidas, que estavam na casa, todas as perícias que foram necessárias, os relatórios policiais, tudo já está dentro do inquérito. Nas próximas 24 horas eu devo entregar esse inquérito para a Justiça”, explicou Amadeu Trevisan.

Indiciados pela morte de Daniel

“Não devo indiciar mais ninguém. Pelo menos, nessa parte o inquérito está encerrado”, afirmou Trevisan sobre o indiciamento de mais pessoas pela morte do jogador.

Sobre as setes pessoas que estão presas, elas deverão responder por crimes diferentes de acordo com a atuação e o envolvimento de cada um no crime. “Indiciados por homicídio qualificado, alguns por fraude processual de homicídio qualificado. Nós tivemos também coação de testemunhas no processo e vários outros”. Ainda conforme o delegado, dentro de ‘fraude processual’ se enquadram, por exemplo, lavar local do crime, falso testemunho, destruir provas, esconder provas, entre outros. 

Os presos são: Edison Brittes, Cristiana Brittes, Allana Brittes, David Willian Vollero da Silva, Ygor King, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva e Eduardo Purkotte. Confira quais crimes cada um deve responder!

– Edison Brittes: homicídio qualificado e ocultação de cadáver
– Cristiana Brittes: coação de testemunha e fraude processual
– Allana Brites: coação de testemunha e fraude processual
– Eduardo da Silva:  homicídio qualificado e ocultação de cadáver
– Ygor King: homicídio qualificado e ocultação de cadáver
– David Willian da Silva: homicídio qualificado e ocultação de cadáver
– Eduardo Purkote: lesões graves

Os indiciados serão soltos?

A polícia também informou que não é possível saber quem poderá ser solto e quem deverá permanecer preso até o julgamento. “Todos os sete foram indiciados. Isso não significa que ficarão  presos porque isso é uma prerrogativa do Poder Judiciário. O Ministério Público pode requerer a prisão. O delegado pode requerer a prisão. Mas se a pessoa vai ficar efetivamente presa ou não, não depende da gente, depende já do juiz”.

“A reconstrução do fato já está pronta. A reconstrução da história baseado em provas, provas periciais, provas do Instituto Médico Legal (IML), provas do Instituto de Criminalística, principalmente, prova testemunhal também a fala dos próprios indiciados, alguns réus confessos. Então, a estrutura do crime, a dinâmica do crime está muito bem delineada”, completou o delegado.

Allana Brittes e Cristiana Brittes

Cristiana Brittes e Allana Brittes também serão indiciadas. (Foto: Reprodução/Rede Social)

O delegado voltou a afirmar que mãe e filha irão responder pela morte do jogador, pelo menos, por fraude processual. “Fraude processual, elas mantiveram o resultado encoberto. Tanto é que elas ligam para a família, elas mantêm contato com a família durante todo o tempo e também a coação de testemunhas no curso do processo. Vocês vejam bem que elas vão até a o shopping, elas sentam na mesa, elas fazem parte a negociação, e depois elas procuram a casa de uma das testemunhas, também todas para montar uma história só. Elas não quiseram esclarecer os fatos logo no começo, elas aderiram a história de que o Daniel teria saído pelo portal. Enfim, elas estão sim envolvidas e devem responder”.

Assista ao vídeo sobre o inquérito do Caso Daniel:

Maurício Freire, repórter da RICTV Curitiba, falou sobre o assunto.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.