Notícias

Há 8 meses, cachorro mora no túmulo do antigo dono no Cemitério de Maringá

Assim segue neguinho, dia após dia, ao lado do túmulo do antigo dono, um amor que segue além de uma vida

Gabriel
Gabriel Trevisan
Há 8 meses, cachorro mora no túmulo do antigo dono no Cemitério de Maringá
Foto: Sylviane Lima

27 de agosto de 2020 - 11:36 - Atualizado em 28 de agosto de 2020 - 12:13

Resumo da matéria

Parece cena de filme, mas é a vida real. Há pelo menos 8 meses, o cachorrinho neguinho, como foi apelidado pelos funcionários do local, está morando no Cemitério Municipal de Maringá. Cuidando carinhosamente do túmulo do dono, mesmo depois da morte, neguinho segue os dias fazendo companhia a alguém que muito amou em vida.

Durante os longos dias de sol forte, e outros de muita chuva, neguinho foi ganhando a simpatia e admiração dos funcionários do cemitério, que passaram a cuidar e alimentar o cachorrinho.

Os funcionários contam que o antigo dono do neguinho ia regularmente ao cemitério. Durante as visitas, o leal companheiro sempre acompanhava o homem, até que esse veio a falecer.

A história do neguinho ganhou as redes quando a comunicadora do mercado publicitário de Maringá, Sylviane Lima, postou uma foto do cachorro em cima do túmulo. Vista já pela terceira vez, a cena comoveu a comunicadora, que prontamente tirou uma foto e postou nas redes com uma reflexão emocionante.

“Quando a gente vê aquele cachorrinho deitado em cima daquele túmulo onde o dono foi enterrado eu imagino que ele espera que o dono volte, acorde e saia dali. Essa semana que passou choveu muito e ele estava ali. É muito lindo ver o amor desse cachorrinho pelo dono. Não tenho nem palavras. Mexe muito com a gente uma cena dessas. É amor puro. Temos muito o que aprender com esses bichinhos”, escreveu Sylviane.

No local desde o dia do sepultamento do dono, neguinho virou o xodó dos funcionários do cemitério. Pensando na proteção do cachorro, que só não fica ao lado do túmulo em dias de muita chuva, um local coberto foi destinado para ele perto do ossário, depósito onde são guardados os ossos.

Assim segue neguinho, dia após dia ao lado do túmulo do antigo dono, um amor que segue além de uma vida.

Veja o vídeo de uma das funcionárias que cuida do Neguinho:

“Rochinha” é outro apelido do neguinho. A funcionária chama ele desse jeito por causa do sobrenome do antigo dono “Rocha”/ Vídeo: Sylviane Lima

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.