Internacionais

Cachorro caminha 200 km para reencontrar família que a abandonou

Manora só queria ir para casa, mas, infelizmente, não entendia que havia sido abandonada

Mirian
Mirian Villa

30 de outubro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 30 de outubro de 2019 - 00:00

Um cachorro caminhou 200 km para reencontrar família que a abandonou na Sibéria, na Rússia. O animal, Manora, ou Maru como é apelidada, não conseguia entender que havia sido devolvido pelos donos.

Animal é devolvido após crise alérgica

Manora foi comprada de um abrigo por um casal quando tinha apenas cinco meses de vida. Porém, seis meses depois, os donos entraram em contato com o canil e afirmaram que não queriam mais o animal por ele ser alérgica.

Foi então que colocaram Maru, junto a um assistente, em um trem para que fosse devolvida. No entanto, a viagem acabou sendo traumática: o cachorro teve um ataque de pânico quando o trem parou e acabou fugindo.

“Ela pulou como uma bala. Quando a porta se abriu para a plataforma, ela fugiu. Tudo isso no meio da noite”, disse Alla Morozova, dona do abrigo, a um jornal da Sibéria.

Cachorro caminha 200 km para reencontrar família que a abandonou após uma crise de pânico (Foto: Reprodução/The Siberian Times)

Cachorro caminha 200 km após crise de pânico

Manora só queria ir para casa, mas, infelizmente, não entendia que havia sido abandonada. Alla, então, informou aos antigos donos da cachorrinha que ela havia fugido, mas a resposta que ouviu foi a pior possível: eles disseram que não se interessavam e que não tinham nada a ver com ela.

“Isso me irritou. Os donos não ficaram chateados, tipo, o cachorro estava perdido e estava tudo bem. Essa foi a resposta deles”, disse.

A criadora deu início a uma busca e, cerca de dois dias depois, Maru foi encontrada, em péssimo estado, em uma zona industrial perto da casa dos antigos donos. Os voluntários que a encontraram afirmam que ela estava “em lágrimas”.

Ela estava muito cansada. A coxa e as patas dela estavam quebradas. O focinho dela estava machucado. Ela queria voltar para onde morava. É surpreendente que tenha seguido o caminho certo”, afirmou.

Agora, Manora agora está sendo tratada para se recuperar o mais rápido possível e, em breve, ser adotada para receber o amor e os cuidados que merece.