Notícias

Butantan entregará 10 milhões de doses da CoronaVac para vacinação de crianças

As doses são para a imunização de crianças de 6 a 11 anos

Reuters
Reuters
Butantan entregará 10 milhões de doses da CoronaVac para vacinação de crianças
Funcionários do Butantan manipulam ampolas de CoronaVac.

16 de fevereiro de 2022 - 14:07 - Atualizado em 16 de fevereiro de 2022 - 14:25

SÃO PAULO (Reuters) – O Instituto Butantan entregará na quinta-feira (17) 10 milhões de doses da vacina CoronaVac ao Ministério da Saúde para serem usadas na imunização de crianças de 6 a 11 anos contra a Covid-19, disse nesta quarta-feira(16) o presidente do instituto, Dimas Covas.

“O contrato foi assinado entre a noite de ontem e a manhã de hoje e, portanto, a liberação será imediata. Neste momento estamos nos preparando para fazer essa entrega de 10 milhões de doses, que serão encaminhadas amanhã (quinta-feira) de manhã”, disse o presidente do Butantan em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo, ao qual o Butantan é vinculado.

Covas também afirmou que o instituto pedirá em breve à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que a CoronaVac possa ser aplicada em crianças a partir de 3 anos de idade.

“Nos próximos 15 dias nós devemos completar o dossiê junto à Anvisa solicitando a ampliação da vacinação para o público de 3 a 6 anos com a CoronaVac”,

acrescentou.

Inicialmente, o Butantan havia pedido à Anvisa autorização para aplicação da CoronaVac, que foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e é envasada no Brasil pelo Butantan, em crianças e adolescentes de entre 3 e 17 anos, mas o órgão regulador decidiu limitar a autorização para crianças a partir de 6 anos, alegando não ter recebido dados suficientes que permitissem autorizar para crianças mais novas.

Atualmente, além da CoronaVac, apenas a vacina da Pfizer tem autorização para aplicação em crianças no Brasil. O imunizante da Pfizer está liberado para maiores de 5 anos de idade e, caso a Anvisa aceite o novo pedido a ser feito pelo Butantan, uma nova faixa etária poderá ser incluída na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

Por Eduardo Simões