Brasil

Zelador chamado de “chifrudo” deve ser indenizado em R$20 mil

A agressora teria xingado o homem de várias formas porque ele demorou para abrir o portão

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações da Conjur
Zelador chamado de “chifrudo” deve ser indenizado em R$20 mil
(Foto: Freepik)

16 de junho de 2021 - 11:45 - Atualizado em 16 de junho de 2021 - 11:45

Uma moradora de São Paulo foi condenada a pagar R$ 20 mil por ofender um zelador do prédio onde ela mora. Segundo registros do processo, a mulher chamou o profissional de “covarde”, “chifrudo”, “imundo”, e “safado”, entre outros xingamentos e palavrões.

O motivo dos ataques teriam sido a demora de cerca de um minuto do zelador para abrir o portão. Ele estaria usando o banheiro e, por isso, teria demorado e virou alvo dos xingamentos. Segundo a ConJur, o caso ocorreu no dia 10 de junho de 2019 e a decisão foi publicada nesta terça (15).

O juiz responsável pelo caso, Guilherme Santini Teodoro, da 30ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, aceitou o pedido de indenização por danos morais da defesa do zelador.

“Palavras muito ofensivas, depreciativas e humilhantes, que denotam completo menoscabo pela dignidade do autor, o que impõe reparação por danos morais (…), ante inequívoca violação dos direitos de personalidade do autor na esfera moral”, disse o juiz na sentença.

Em sua defesa, a moradora afirmou que não persegue o zelador. Disse também que ninguém do prédio relatou condutas ruins, tanto dela quanto de seu marido. Ela também chegou a afirmar que não existem provas sobre essas ofensas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.