Brasil

VÍDEO: Mulher leva cachorro em pet shop e animal volta morto

O dono do pet shop se pronunciou e afirmou que o cão ficou inconsciente após o banho e que não foi possível reanimá-lo

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do Metrópoles e do G1DF
VÍDEO: Mulher leva cachorro em pet shop e animal volta morto
(Foto: Reprodução)

17 de setembro de 2021 - 10:48 - Atualizado em 17 de setembro de 2021 - 10:48

Larissa Marques de Carvalho, 34 anos, protagonizou cenas de tristeza e desespero na última quarta-feira (15), depois que seu cão Flock, de um ano e quatro meses, voltou morto de um pet shop, no Distrito Federal. A empresária afirmou que o animal não tinha nenhuma doença pré-existente e gravou um vídeo chorando com o cãozinho morto nos braços (veja o vídeo abaixo).

“Eles devolveram meu filho morto”, ela afirma.

Segundo Larissa, ela deixou o animal na clínica para banho e tosa, mas quando foi buscar o cão, da raça Spitz, ele estava sem vida. Ao Metrópoles, ela contou que recebeu uma ligação do pet shop informando que teria ocorrido uma “intercorrência” com o animal.

“Eu saí correndo. Quando cheguei lá, ele falou que estava há duas horas tentando reanimar o meu cachorro. E não me ligou. Não me deu nem oportunidade de levar ele para outro lugar. Me entregaram ele morto. Foram altamente negligentes e insensíveis. Entregaram meu cachorro igual a um objeto”, afirmou.

O médico veterinário e proprietário do estabelecimento, Luís Gustavo Silveira, informou que o cão chegou ao estabelecimento para tosa e banho e, no momento em que secavam e penteavam o animal, ele desmaiou e ficou inconsciente.

“Sou o veterinário da clínica e fiz todos os procedimentos de reanimação. Infelizmente, o cão não resistiu e faleceu. Comunicamos a dona logo após tentarmos reanimá-lo. Eu não acompanhava o cão e não sei se ele já tinha alguma doença pré-existente. Nós tentamos salvar o cachorro. Ela chegou e não teve a intenção de saber o que aconteceu. Estava alterada, quebrou o interior da loja e também ameaçou os funcionários. Foi necessário acionar a polícia, que levou a tutora até a delegacia, e registramos o boletim de ocorrência. Infelizmente, não houve um diálogo. Não teve como conversar com ela. O nosso advogado vai acompanhar o caso”, acrescentou.

Dois boletins de ocorrência foram registrados na Polícia Civil do DF. Um feito pelo dono do pet shop, que deve apurar um crime de dano, já que Larissa, exaltada, danificou bens da clínica. O outro, feito por Larissa, que vai investigar a causa da morte de Flock.

Veja o vídeo:

O pet shop enviou, ainda, uma nota sobre o ocorrido:

Ontem, dia 15 de setembro de 2021, recebemos a senhora Larissa Carvalho e seu cão, o spitz alemão FLOCK, para realização de banho. O animal foi recepcionado na Clínica Veterinária Personal Dog às 9:30h e estava aparentemente saudável e bem.

O banho foi feito sem intercorrências. Passou-se então para a secagem dos pelos de FLOCK, com secador comum e utilizando as melhores e seguras práticas veterinárias. Durante esse processo, por volta das 11:00h, notou-se que Flock havia desmaiado, sendo trazido às pressas para a Clínica. O animal foi examinado e recebeu todos os procedimentos de primeiros socorros aplicáveis, incluindo técnicas de reanimação cardiorrespiratória.

Flock estava hipotenso e, apesar de todos os esforços de nossa equipe, não melhorou. Ao meio-dia seu falecimento foi infelizmente constatado, sendo a senhora Larissa Carvalho imediatamente contactada e avisada a respeito do acontecido.

Nós da Personal Dog nos solidarizamos com a família de FLOCK e entendemos perfeitamente a dor que a morte de um animal querido causa a uma família. Dessa maneira, colocamo-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos necessários à família ou autoridades sobre o ocorrido, reforçando nosso posicionamento a favor dos animais e seu bem-estar”.