Brasil

Jovem vai ao hospital com suspeita de tumor, descobre gravidez e dá à luz no mesmo dia

A mãe acreditava estar com um mioma uterino, mas estava grávida de quase nove meses

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do R7
Jovem vai ao hospital com suspeita de tumor, descobre gravidez e dá à luz no mesmo dia
A mãe o bebê que ela acreditou ser um tumor. (Foto: Reprodução/R7)

22 de outubro de 2020 - 17:01 - Atualizado em 22 de outubro de 2020 - 17:06

Uma jovem que procurou atendimento médico porque acreditava estar com um tumor descobriu que estava grávida ao chegar no hospital e deu à luz a sua filha pouco tempo depois, nesta terça-feira (21), em São Vicente, no litoral de São Paulo.

Nathaly Lopes, de 19 anos, explicou que não desconfiou em momento algum que pudesse estar grávida já que sua barriga não cresceu e ela não teve nenhum aumento de peso. Segundo seu relato, no início de 2020, ela sentiu muitas dores no abdômen e parou de menstruar, no entanto, como estava tomando remédios que poderiam alterar o ciclo menstrual, acreditou que fosse um efeito colateral da medicação. 

“A minha barriga não crescia, ela só ficava muito dura e eu sentia uma forte dor de cólica”, declarou ao R7. 

Médicos acreditaram em tumor e apendicite 

Já em fevereiro, como as cólicas continuaram, Nathaly consultou uma ginecologista que afirmou que ela poderia estar com endometriose ou com um mioma (um tipo de tumor uterino). A profissional então encaminhou a jovem para passar por um ultrassom que confirmaria a suspeita, mas ela não fez o exame porque a máquina estava quebrada

“Foi muito descaso. Não posso falar que tive um diagnóstico oficial de mioma, mas o que eles sempre falavam durante os exames e tocando meu abdômen era como se eu estivesse com um problema ginecológico desse”, desabafou a jovem mãe. 

Em setembro, a gestante que não sabia que estava grávida precisou novamente ser levada até um pronto-socorro e foi informada que poderia estar com algum problema no apêndice. Porém, mais uma vez, ela não passou pelo ultrassom porque o aparelho também não estava funcionando. 

Com as idas ao médico sem nenhum resultado, Nathaly contratou um convênio médico e assim que acabou o período de carência marcou uma consulta com uma especialista para o dia 21 de outubro. Mas a bebê que estava a caminho não quis esperar e um dia antes, a mãe precisou ser levada ao hospital às pressas porque sentia muitas dores no abdômen. Foi então que veio a surpresa: ela estava grávida de 39 semanas e o parto teria que ser realizado naquele momento já que o coração da criança estava sem batimento. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.