Brasil

Serial killer: homem mata 4 da mesma família e é procurado pela polícia

Segundo relatos de testemunhas, ele afirmou que “vai levar quantas pessoas puder” e que estava possuído por um “desejo de morte”.

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações do Uol e do O Povo
Serial killer: homem mata 4 da mesma família e é procurado pela polícia
(Foto: Divulgação/Polícia Civil do Distrito Federal)

14 de junho de 2021 - 09:51 - Atualizado em 14 de junho de 2021 - 09:52

Lázaro Barbosa Souza, de 33 anos, é suspeito de matar uma família no Distrito Federal e tornou-se procurado por várias forças de segurança desde o último domingo (13). Nas redes sociais, o caso ganhou fama como sendo de um “serial killer em Brasília“. 

O crime teria acontecido na madrugada de quarta-feira (9), quando o empresário Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, e os filhos dele, Carlos Eduardo Marques Vidal, 15, e Gustavo Marques Vidal, 21, foram encontrados mortos em uma chácara na região conhecida como Incra 9, em Ceilândia. A esposa de Vidal, Cleonice Marques, 43, foi sequestrada, e seu corpo foi encontrado na tarde de sábado. 

Segundo o Uol, neste sábado (12), o suspeito entrou em uma fazenda em Cocalzinho (GO), a cerca de 110 km da capital federal. O local pertencia à família de um soldado da PM de Brasília.

 “O criminoso (…) quebrou tudo na propriedade, bebeu e fumou maconha. Obrigou o caseiro a fumar também.” , afirmou a PM em nota.

A polícia diz que, quando o soldado chegou em casa, Souza fugiu, levando o caseiro como refém. Ele teria se escondido numa fazenda ao lado, a 700 metros dali. Lá, baleou três homens da propriedade rural, local em que também moravam uma criança e uma senhora. Dois dos feridos estão em estado grave.

Quando as forças policiais chegaram à chácara para deter o suspeito, foram recebidas com uma reação de 15 disparos de arma de fogo. Lázaro chegou a furtar um carro, ainda de acordo com a PM do DF.

Policiais seguem atrás do suspeito. A ação é coordenada pelos civis do Distrito Federal. 

O acusado já respondia por crimes de roubo e estupro na Bahia e a polícia está envolvida com uma operação de 200 agentes para localizá-lo. Segundo o jornal O Povo, Em 2013 ele foi preso, mas ganhou liberdade em março de 2016. O laudo psiquiátrico, na época ele tinha 26 anos, comprovou traços como agressividade, ansiedade e tensão, possibilidade de ruptura do equilíbrio, preocupações sexuais e sentimentos de angústia.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.