Brasil

Polícia abre inquérito após repercussão de vídeo de pregação: ‘Para de ficar postando coisa de gente preta, de gay’

No vídeo, a mulher aparece criticando os fiéis que apoiam causas políticas, raciais e LGBTQIA+

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações do G1RJ
Polícia abre inquérito após repercussão de vídeo de pregação: ‘Para de ficar postando coisa de gente preta, de gay’
(Foto: Reprodução)

3 de agosto de 2021 - 10:02 - Atualizado em 3 de agosto de 2021 - 10:02

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil depois de uma análise do discurso de Kakau Cordeiro, membro da Igreja Sara Nossa Terra, em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, em um vídeo que repercutiu nas redes sociais. No vídeo, que viralizou nesta segunda-feira (2), Kakau aparece fazendo críticas a fiéis que defendem causas políticas, raciais e LGBTQIA+.

“É um absurdo pessoas cristãs levantando bandeiras políticas, bandeiras de pessoas pretas, bandeiras de LGBTQIA+, sei lá quantos símbolos tem isso aí. É uma vergonha, desculpa falar, mas chega de mentiras, eu não vou viver mais de mentiras. É uma vergonha. A nossa bandeira é Jeová Nissi. É Jesus Cristo. Ele é a nossa bandeira. Para de querer ficar postando coisa de gente preta, de gay, para! Posta palavra de Deus que transforma vidas. Vira crente, se transforma, se converta!”, afirma Kakau.

Após a repercussão do caso, a a mulher afirmou que “foi infeliz nas palavras”. O vídeo chegou a ser publicado no perfil da igreja no Instagram, mas a página saiu do ar. A Igreja Sara Nossa Terra informou ao G1 que não irá se pronunciar.

O vídeo repercutiu após ser compartilhado pelo ex-deputado estadual Wanderson Nogueira (PDT) e teve mais de 18 mil visualizações.

“Tenho certeza que esse não é o pensamento cristão. Machuca ouvir(…)”, disse o político em sua postagem.

Veja o vídeo: