Brasil

“Oferecia risco pela movimentação das mãos”, afirmou PM que abordou youtuber negro que andava de bicicleta

Um inquérito instaurado pelo Ministério Público deve investigar se houve violência policial e racismo na ocorrência

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações do G1 GO
“Oferecia risco pela movimentação das mãos”, afirmou PM que abordou youtuber negro que andava de bicicleta
(Foto: Reprodução)

8 de junho de 2021 - 10:04 - Atualizado em 8 de junho de 2021 - 10:04

Em depoimento ao Ministério Público na tarde desta terça-feira (7), os policiais militares que aparecem em um vídeo abordando um ciclista negro que fazia manobras em uma praça afirmaram que a abordagem aconteceu porque o jovem parecia oferecer risco. 

“Os policiais alegaram que seguiram os procedimentos legais de padrão da corporação e que, aparentemente, o jovem oferecia risco pela movimentação de suas mãos”, informou o promotor.

A cena, registrada pelo youtuber Filipe Ferreira, 28 anos, que filmava suas manobras em uma praça na Cidade Ocidental, no Distrito Federal, viralizou na internet e provocou ampla comoção. Ele também prestou depoimento nesta terça-feira e disse ao G1 que se sente mais aliviado com o caso sendo investigado.

“Me sinto melhor sabendo que tem gente me ajudando. Mais confiante. Seguro ainda não me sinto, segurança na rua está complicado, mas estou mais aliviado”, disse.

A Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO) publicou uma nota de repúdio no dia 31 de maio e disse que a ação teve “nítidos contornos racistas” e a considerou “inadmissível” de ser tolerada.

No vídeo, Filipe para a bicicleta quando vê os PMs saindo do carro a poucos metros dele. O rapaz pega a câmera, que estava posicionada no chão, e pergunta aos policiais o motivo da abordagem. Enquanto isso, um dos policiais exige: “Coloca a mão na cabeça!”. O ciclista pergunta: “Por que você está apontando a arma para mim?”. O PM repete: “Coloca a mão na cabeça”.

Em seguida, o policial responde:

“Esse é o procedimento. Isso é uma abordagem. Se você não obedecer, você vai ser preso”.

Olha como estão me tratando. Como assim?”, questiona Filipe. O outro PM afirma: “Estou dando uma ordem legal: coloca a mão na cabeça”.

Após a discussão, o ciclista coloca a câmera no chão e tira a camiseta. Depois, se coloca de costas para os policiais e põe as mãos atrás da cabeça, obedecendo à ordem. Um dos PMs começa a algemá-lo e, em seguida, desliga a câmera.

“Após o vídeo, foi a mesma opressão. Continuaram me oprimindo, falando alto no meu ouvido e dizendo que eu estava os desacatando, sendo que eu não estava falando absolutamente nada”, relatou Filipe.

Filipe disse que foi obrigado pelos PMs a assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por desobediência. Em seguida, foi liberado.

O vídeo da abordagem tem, até esta terça-feira, mais de 5,9 milhões de visualizações e 140 mil curtidas em uma das publicações, levantando uma discussão nas redes sociais. Famosos se posicionaram sobre o caso, como o cantor Thiaguinho e o ator Babu Santana.

Assista o vídeo completo da abordagem:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.