Brasil

Nuvem de gafanhotos que está na Argentina se aproxima do Brasil; confira imagens

Devido ao ventos e as altas temperaturas, insetos estão se deslocando com rapidez

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações do governo da Argentina
Nuvem de gafanhotos que está na Argentina se aproxima do Brasil; confira imagens
(FOTO: REPRODUÇÃO/ SENASA)

23 de junho de 2020 - 15:53 - Atualizado em 23 de junho de 2020 - 15:53

Uma nuvem de gafanhotos que teve início de registros no Paraguai, no dia 17 de junho, está na Argentina e pode chegar no Brasil nas próximas horas. A informação foi confirmada pelo Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agro-Alimentar (Senasa), do governo argentino, que emitiu um alerta de perigo para a região da fronteira com o Rio Grande do Sul. 

De acordo com a pasta, a nuvem de gafanhotos avançou pelo Rio Paraná até a província de Corrientes, na Argentina. Pelo alerta da Senasa, a cidade de Entre Rios, no oeste do Rio Grande do Sul, pode ser afetada. Além dela, outros municípios da região e do oeste de Santa Catarina também estão ameaçados. Confira o mapa de alerta do governo argentino>:

nuvem gafanhotos argentina
(FOTO: REPRODUÇÃO/ SENASA)

Nuvem de gafanhotos se aproxima do Brasil

As imagens da nuvem de gafanhotos na Argentina são assustadoras. Milhões de insetos tomaram conta de áreas agrícolas do país e avançam com velocidade, devido às altas temperaturas e ao vento. Por onde passam, os insetos deixam a marca da destruição.

Na região nordeste da Argentina, as províncias de Santa Fé, Formosa e Chaco, que possuem produção de cana-de-açúcar e mandioca, foram as mais atingidas. A densidade da nuvem de gafanhotos, que pode atingir o Brasil, é de aproximadamente 40 milhões de insetos por quilômetro quadrado. Segundo informações do agrônomo Héctor Medina, em entrevista à agência Reuters, este volume é capaz de consumir em um dia a mesma quantidade que duas mil vacas.

Confira imagens registradas nos países sul-americanos:

gafanhotos na argentina
Registro na Argentina (FOTO: REPRODUÇÃO/ SENASA)

Gafanhotos também estiveram na China

Em fevereiro deste ano, uma nuvem de gafanhotos se aproximou da fronteira da China pelo Paquistão, onde os insetos causaram a pior infestação das últimas duas décadas. O país chegou a declarar uma emergência nacional por causa dos enxames no início de fevereiro.

Para combater os gafanhotos, os países utilizaram métodos diferentes. A Índia enviou drones para pulverizar os insetos no céu. Uganda tentou exterminá-los por terra, usando 2 mil soldados para borrifar inseticida. Já a China enviou um “exército” de 100 mil patos para combater a nuvem de 400 bilhões de gafanhotos, segundo a emissora estatal CGTN.