Brasil

Menino de 8 anos é torturado pelo pai com choques elétricos

Segundo a Polícia Civil, o garoto era submetido a intensas sessões de crueldade

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações do Metrópoles
Menino de 8 anos é torturado pelo pai com choques elétricos
(Foto: Reprodução/PCDF)

8 de junho de 2021 - 11:02 - Atualizado em 8 de junho de 2021 - 11:02

Um homem de 25 anos foi preso preventivamente nesta segunda-feira (7) em Goiânia pelo crime de tortura contra o próprio filho, um menino de 8 anos de idade. Segundo a Polícia Civil, a criança era submetida a intensas sessões de crueldade, ocasionando sofrimento físico e mental.

Ainda de acordo com a polícia, a criança foi ouvida e deu detalhes à equipe policial, informando como o pai cometia as agressões. O homem descascava um fio, ligava na tomada e dava choques elétricos no corpo do menino, em seu braço, barriga, pernas e pés. 

Conforme relato do garoto, os choques eram iniciados pelas unhas, que estavam parcialmente arrancadas. Ainda segundo o menino, ele era acordado de madrugada e o pai realizava sessões de afogamento com ele em um balde. Segundo o Metrópoles, na sequência, o homem batia com um fio em diversas partes de seu corpo.

A criança também contou que era jogado ao chão e o pai pisava em seu pescoço e cabeça, além de puxar sua língua com um alicate, utilizando diversos outros métodos para provocar dor e sofrimento à criança.

(Foto: Divulgação/Polícia Civil de Goiás)

A Polícia Civil afirmou que a prisão preventiva foi representada diante da gravidade do crime e visando evitar que o crime aconteça de novo, levando em consideração que o homem mora com outras duas crianças, em Goiânia.

O homem já possuía uma passagem criminal por crime contra a honra. Ele está detido na unidade prisional e encontra-se à disposição do Poder Judiciário.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.