Brasil

Homem ‘troca’ de noivo 24 horas antes do casamento: “Foi uma loucura, teve gente desmaiada”

O arquiteto e decorador de 60 anos investiu R$ 250 mil na festa

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do G1RJ
Homem ‘troca’ de noivo 24 horas antes do casamento: “Foi uma loucura, teve gente desmaiada”
(Foto: Diana Brizzi / I9 Foto e Vídeo)

10 de setembro de 2021 - 08:06 - Atualizado em 10 de setembro de 2021 - 08:06

O arquiteto e decorador Eder Meneghine, de 60 anos, surpreendeu os convidados de seu casamento, nesta terça-feira (7), no Rio de Janeiro. Isso porque, na véspera do evento, ele rompeu o relacionamento com o noivo de 23 anos, Dyl Reis, e convocou seu ex-companheiro, com quem viveu por 20 anos, o chefe de cozinha Hugo Oliveira, 44 anos, para subir ao altar.

A festa foi luxuosa e os 120 convidados aproveitavam a festa, que custou R$ 250 mil, quando a troca foi anunciada ao som do clássico italiano Con te Partirò, interpretada por Andrea Bocelli.

“Nessa hora foi uma loucura. Teve gente desmaiada, mais de 20 minutos de aplausos, uma vibração com chapéus para o alto. Um êxtase total. A festa foi 10 vezes melhor do que seria. Foram oito horas de evento e 150 garrafas de espumante italiano”, contou Eder ao G1.

Segundo ele, o relacionamento com Dyl existia há pouco tempo e ele percebeu que tinha problemas pessoais por causa da relação, o que o fez terminar o relacionamento 24 horas antes do casamento.

“Eu o conhecia relativamente muito pouco. A gente se gostava, e eu o levei para morar comigo na minha casa. Com o tempo, eu tive essa vontade de fazer essa festa de casamento, como eu já fiz para muitas pessoas, vários artistas. E eu falei com ele: ‘Vamos casar?’. Só que ele tem 23 anos e eu tenho 60. Eu tinha a intenção de ser feliz. E eu achava que fosse ser”, declarou.

O arquiteto resolveu, então, procurar Hugo, com quem viveu por quase 20 anos, e perguntar: “Quer casar comigo amanhã?”. Hugo aceitou imediatamente.

“Nessa hora foi uma loucura. Teve gente desmaiada, mais de 20 minutos de aplausos, uma vibração com chapéus para o alto. Um êxtase total. A festa foi 10 vezes melhor do que seria. Foram oito horas de evento e 150 garrafas de espumante italiano. Eu pensei em dar a esse homem, que sempre foi correto comigo, a oportunidade que eu ia dar para uma pessoa que nunca fez nada por mim […] Na verdade, não é que ele seja o grande amor da minha vida, mas eu descobri naquele momento de dificuldade que eu tinha na figura do Hugo Oliveira o maior amigo e parceiro de toda minha vida. E eu nunca dei pra ele a oportunidade que ele merecia. Eu fiquei feliz com a adesão dos amigos, com a festa, com a decisão do Hugo. Nenhum escritor de novela escreveu um enredo como esse“, completou.