Brasil

Homem morre após ser atingido na cabeça por botijão de gás

O suspeito responsável por arremessar o botijão de gás foi preso logo após o crime por agentes da Polícia Civil

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do R7
Homem morre após ser atingido na cabeça por botijão de gás
Foto: reprodução R7/Record TV Rio

13 de outubro de 2020 - 13:32 - Atualizado em 13 de outubro de 2020 - 13:32

Um homem morreu após ser atingido na cabeça por um botijão de gás nesta segunda-feira (12). De acordo com o portal R7, o objeto foi arremessado da cobertura de um prédio em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro (RJ).

No momento do incidente, a vítima estava andando na calçada quando foi atingida, e a estimativa é de que o botijão de gás tenha sido atirado a mais de 40 metros de altura.

Vítima atingida por botijão de gás era morador do Pavão-Pavãozinho

A vítima, que não teve a identidade revelada, era morador do Pavão-Pavãozinho, e tudo que se sabe é que era um homem de aproximadamente 50 anos que trabalhava como vendedor de frutas e prestava serviços a lojas de Copacabana.

O suspeito responsável por arremessar o botijão de gás foi preso logo após o crime por agentes da Polícia Civil, e conforme informações da Record TV Rio o rapaz estaria sofrendo um surto no momento que jogou o objeto do alto do prédio.

Segundo a polícia, homem responsável pelo crime não era morador do edifício e estava no local apenas realizando reparos, e além do botijão de gás também arremessou outros objetos na calçada, como um equipamento eletrônico que destruiu o para-brisa de um carro estacionado na rua.

Agora, a Polícia Civil também investigará o motivo de ter um botijão de gás no prédio, o que não é permitido por lei estadual. No Rio de Janeiro, os edifícios que possuem mais de cinco apartamentos são obrigados a possuir gás encanado.