Brasil

Funerária troca corpos de cadáveres e família enterra outra pessoa

A família só descobriu a situação ao abrirem o caixão e se depararem com uma figura desconhecida

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do jornal Metrópoles
Funerária troca corpos de cadáveres e família enterra outra pessoa
Foto: imagem ilustrativa

14 de agosto de 2020 - 13:44 - Atualizado em 14 de agosto de 2020 - 13:44

Uma funerária trocou os corpos de dois cadáveres e acabou causando uma verdadeira confusão no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul, em Brasília, na manhã desta quinta-feira (13).

Funerária troca corpos de cadáveres e família só descobre ao abrir caixão no momento do sepultamento

De acordo com informações divulgadas pelo portal Metrópoles, Arninda Silva, de 76 anos, morreu com epticemia e infecção hospitalar após uma parada cardíaca, e seu sepultamento aconteceria a partir das 9h30 no cemitério mencionado acima.

Entretanto, conforma a filha da vítima, a enfermeira Mabi Cristina da Silva Fagundes, de 47 anos, o caixão da mãe foi trocado pelo de outro mulher, e a família só descobriu a situação ao abrirem o caixão e se depararem com uma figura desconhecida.

Conforme Mabi, o corpo da mãe teria sido enterrado no Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga na tarde de quinta-feira, após a funerária confundir e trocar o corpo dos cadáveres.

“Estamos de luto, chorando, querendo velar a minhã mãe e não temos condições porque trocaram os corpos. Parece que estamos vivendo um filme de terror”, disse a enfermeira em entrevista ao Metrópoles.

Ainda de acordo com Mabi, o filho da outra vítima também foi acionado após a confusão, e reconheceu que a mulher era mesmo sua mãe.

Por meio de nota, a Campo da Esperança Serviços Ltda. informou que lamenta profundamente o ocorrido, e que executa o serviço com base na documentação entregue pela funerária contratada pela família.

“Nesse caso, os documentos dos dois sepultamentos chegaram ao Campo da Esperança trocados. A identificação dos corpos não é responsabilidade da concessionária”, informou.