Brasil

Falha no aquecedor levou a morte de casal por intoxicação, indica perícia

Houve aumento da concentração de monóxido de carbono em nível 50 vezes superior ao máximo esperado e oxigênio insuficiente para as vítimas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de O Globo
Falha no aquecedor levou a morte de casal por intoxicação, indica perícia
(Foto: Reprodução via R7)

10 de julho de 2021 - 14:55 - Atualizado em 10 de julho de 2021 - 14:56

Os jovens Mateus Correia Viana e Nathalia Guzzardi Marques, que foram encontrados mortos em um apartamento no bairro Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, no dia 22 de junho, foram vítimas de “inalação contínua em ambiente enriquecido por monóxido de carbono”.

A conclusão é da Polícia Civil do Rio. Conforme a análise dos laudos periciais feita pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), houve uma ação de combustão do aquecedor de água instalado no banheiro, o que desrespeitava as normas técnicas estabelecidas.

Conforme o documento obtido pelo O Globo, houve um aumento da concentração de monóxido de carbono em nível 50 vezes superior ao máximo esperado e cerca de sete vezes a concentração limite de exposição ambiental. O documento que traz essa análise tem 11 páginas e detalha os testes realizados no local, reproduzindo o funcionamento do equipamento, e indica falha do processo de exaustão dos gases de combustão do aquecedor.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.