Mirian
Mirian Villa

6 de novembro de 2019 - 00:00

Atualizado em 6 de novembro de 2019 - 00:00

Brasil

Fábrica retoma produção de biscoito após pedido de criança autista

Uma fábrica retomou a produção de um biscoito amanteigado para atender o pedido de uma criança autista, em Alagoas. Davi, de 10 anos, tem seletividade alimentar e sofreu muito quando a produção da biscoito Treloso sofreu alterações.

Após um apelo realizado pela mãe da criança autista, Adriana Paixão, a fábrica e massas e biscoitos Vitarella retomou a produção do biscoito ‘Treloso’, que é a linha de biscoitos amanteigados de chocolate.

Menino sofre com mudança na fórmula de biscoito amanteigado

O pequeno Davi tem uma seletividade alimentar muito severa e ignora alimentos convencionais que todos gostam, como doces e guloseimas. Ao longo dos anos, entre uma tentativa e outra, Davi gostou do biscoito da marca Treloso, que consome todos os dias.

A preferência exclusiva fez Adriana Paixão fazer um estoque na própria residência do produto. Em outubro, a composição da bolacha sofreu uma mudança, o que foi suficiente para que o menino passasse a rejeitá-la.

Davi é totalmente visual, não pode ser a embalagem unitária, precisa ser a embalagem que vem com três pacotes. Então, compramos o biscoito e a produção estava diferente, Estava com furinhos. Não seria defeito, era a mudança na fabricação mesmo. Fomos em três supermercados e todos estavam assim. Resumindo: Davi estava sem lanche“, argumentou a mãe.

Fábrica de ‘Treloso’ se sensibiliza e atende pedido de criança autista

A mãe disse que tentou dar a Davi outros pacotes do modelo novo, mas ele recusou por causa da presença dos ‘furinhos’ no biscoito Treloso. Então, ela decidiu entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da fábrica. Ela ficou esperançosa e surpresa com a resposta da empresa.

“Achei o contato do biscoito Treloso através do Facebook. E mandei mensagem privada. Não esperava um retorno. Foi só uma tentativa. Contei a história e, no dia seguinte, uma pessoa entrou em contato comigo pelo Facebook. Pediu meu telefone e disse que me daria um retorno. Tudo se resolveu em quinze dias.”

Na resposta, a empresa admitiu que houve mudança no processo produtivo, mas que depois do contato da mãe da criança autista, retornaria à produção antiga. Além disso, a fábrica enviou um kit com vários biscoitos de brinde para o Davi.

“A fábrica parou a produção dos biscoitos com furinhos e voltou para a produção antiga e ainda recebi um carinho. Passando aqui para agradecer. Quando alguém se importa com uma dor que não é sua, esse alguém faz muita diferença na vida da gente”, argumentou a mãe.