Brasil

Com bom humor, empresário mostra estragos causados por ciclone bomba e vira motivo de críticas na web

Com bom humor, Guto mostrou os estragos causados pelo ciclone bomba em sua casa em Florianópolis

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora
Com bom humor, empresário mostra estragos causados por ciclone bomba e vira motivo de críticas na web
Foto: reprodução Instagram Guto Galamba

4 de julho de 2020 - 13:57 - Atualizado em 4 de julho de 2020 - 14:14

Resumo da matéria

Não é todo mundo que encara as adversidades da vida com leveza nos dias de hoje, não é mesmo? Mas o empresário Guto Galamba mostrou a web que isso é possível – mesmo quando a sua casa é atingida por um ciclone bomba em meio a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Com bom humor, Guto mostrou em sua conta do Instagram – que soma mais de 365 mil seguidores, os estragos causados pelo ciclone bomba em sua casa em Florianópolis, em Santa Catarina (SC), nesta terça-feira (30), com rajadas de ventos que ultrapassaram 130km/h.

Empresário mostra estragos causados por ciclone bomba e é motivo de críticas na web: entenda

“E tá tudo bem”, escreveu Guto na legenda de um vídeo compartilhado em sua rede social.

guto galambra
Foto: reprodução Instagram Guto Galamba

Em meio a risadas, Guto inicia o vídeo explicando que um ciclone bomba atingiu Floripa e deixou uma nova decoração em sua casa.

“Agora vamos entrar no meu quarto… Que vista que eu tenho agora. Vocês não tem essa vista!”.

Nas imagens, é possível ver que o quarto do empresário ficou completamente destruído e sem teto. Mas isso não foi suficiente para desestabilizar a leveza que Guto encara a vida.

“Pontos positivos: eu e os cachorros estamos ótimos. Os cachorros estão bem. Eu não tava em casa na hora, eu tava fora. Vim desesperado só pensando e rezando: ‘senhor, que meus cachorros estejam bem, senhor, que meus cachorros estejam bem’. Eu só pensava nisso. Foda-se a casa, (….), achei que eram meus cachorros”, resslta Guto no vídeo.

Além disso, o empresário diz com muito bom humor que outro ponto positivo é que no momento em que o ciclone bomba destruiu sua casa a feira não estava feita: já pensou perder um monte de comida – além do teto, roupas e a casa?

“Agora que não vou estragar comida na geladeira agora que tá sem energia. Então, tá tudo certo. Eu só não tenho onde morar”.

Isso serve pra vocês

Se você tem o sonho de morar na praia, Guto também deixou uma lição.

“Vai, olha aí. Vem morar na frente do mar. Mas olha que coisa maravilhosa é morar na frente do mar (imagens dos destroços). Obrigado mar”.

No mesmo vídeo, o empresário aproveita o momento para mostrar o pôr do sol. – muito bonito por sinal, após o ciclone bomba. “Que lindo. O pôr do sol daqui é um dos mais bonitos que tem. E agora tá mais porque não tem o telhado”.

ciclone bomba por do sol
Foto: reprodução Instagram Guto Galamba

Para Guto, o recado que fica é esse. “Quando algo na sua vida acontecer e tiver totalmente fora do seu controle. Aceite o mais rápido possível. Não tem o que ser feito. Agora é reconstruir. Recomeçar. A vida é isso. Quanto melhor você fica e se treinar pra mudar, quando a vida de impõe algo assim, não fica tão difícil. Beijo grande”, finaliza Guto em vídeo publicado em sua rede social.

Críticas e elogios: o dividor de águas de opiniões da internet

Nem a leveza de um homem que acredita na rápida reinvenção é capaz de agradar à todos na web. “Teve gente que ficou puto porque eu não fiquei triste com o ciclone destruir a minha casa”.

De acordo com Guto, a atitude das pessoas em relação a forma como ele se expressou chega ser engraçado.

“As pessoas esperam tanto por uma reação, que quando qualquer pessoa reage de forma diferente do que era combinado, ela não aceita. ‘Por que você não ficou triste? Tantas pessoas perderam tanto’. E é justamente por pensar nessas pessoas que perderam tanto e estão sem condições de se recuperar que eu não fiquei triste. Eu tenho condições de me recuperar. Felicidade aqui, sambando na cara do ciclone”.

Nas redes sociais do empresário, chuvas de comentários expressaram grande admiração pela leveza que ele teve em lidar com a tragédia.

A gratidão

Especialista em escalar profissionais autônomos no digital, Guto ainda compartilha em suas redes a importância de praticar o essencialismo na vida através de suas experiências e vivências pessoais. E depois do ciclone bomba isso vem se fortalecendo ainda mais.

Conforme ele, ao pisar em casa e ver a destruição os sentimentos de tristeza, desespero e angústia vieram sim à tona, mas não é possível controlar o que a vida dá e sim a importância que se dá ao que se recebe.

“Reclamação, tristeza, raiva e angústia seriam sentimentos não essenciais, afinal, não iriam me ajudar em nada, concorda? E qual sentimento seria essencial para enfrentar essa situação? GRATIDÃO! Meus cães estavam bem, (…), eu estava bem, eu tinha condições financeiras para ir para um hotel dormir… meu material de trabalho estava intacto!”, finalizou o empresário.

empresário mostra ciclone bomba