Brasil

Adolescente que matou o pai adotivo em Marmelópolis (MG) teria sido agredida por ele

Segundo a PM, as discussões entre os dois eram frequentes pois a menina queria morar com a família biológica e precisava de acompanhamento psicológico, que era negado pela família adotiva

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do BHAZ
Adolescente que matou o pai adotivo em Marmelópolis (MG) teria sido agredida por ele
(Foto: Reprodução/Agência Brasil)

16 de julho de 2021 - 10:13 - Atualizado em 16 de julho de 2021 - 10:13

Uma adolescente de 13 anos matou o pai adotivo, de 54, com uma facada no pescoço, em Marmelópolis, no Sul de Minas Gerais, no último sábado (10). A garota afirmou à Polícia que o homem estava embriagado e que foi agredida por ele com socos e com uma panela. A Polícia Militar esclareceu que as discussões entre os dois eram frequentes pois a adolescente precisava realizar tratamento psicológico e a família não tomava as atitudes necessárias.

O pai adotivo chegou a ser levado até o posto de saúde, mas não resistiu. A PM informou que, ao chegar na casa, encontrou a adolescente muito nervosa, chorando bastante e coberta de sangue.

Segundo o boletim de ocorrência, pai e filha estariam discutindo e, durante a briga, a adolescente recebeu socos no nariz e foi golpeada na cabeça por uma panela. A jovem teria atingido o pai que, segundo ela, estava bêbado, com uma facada no pescoço.

Além da recusa da família em oferecer tratamento psicológico para a jovem, outro fator que provocava a briga entre os dois era o desejo da adolescente de morar com a família biológica. A PM também apreendeu o celular da garota para averiguar se o crime foi incentivado por alguém.

Segundo o BHAZ, o Conselho Tutelar acompanhou o atendimento da ocorrência e um conselheiro foi com a adolescente até a Delegacia de Itajubá, local onde o registro foi finalizado.