Notícias

Brasil supera marca de 8 milhões de casos confirmados de coronavírus

Reuters
Reuters
Brasil supera marca de 8 milhões de casos confirmados de coronavírus
Bar lotado em rua do Leblon, no Rio de Janeiro

8 de janeiro de 2021 - 19:25 - Atualizado em 8 de janeiro de 2021 - 19:25

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil superou nesta sexta-feira a marca de 8 milhões de casos confirmados de coronavírus, com a notificação de 52.035 novas infecções elevando o total no país a 8.013.708, informou o Ministério da Saúde.

Também foram computadas 962 novas mortes em decorrência da Covid-19, doença provocada pelo vírus, com o total de óbitos no país atingindo 201.460, após ter superado na véspera o patamar de 200 mil.

O Brasil, que passa por um repique da doença, é o terceiro país do mundo a atingir a casa de 8 milhões de infectados, após Estados Unidos e Índia. Em termos de mortes, o país fica abaixo somente dos EUA.

Especialistas ouvidos pela Reuters na quinta-feira indicaram que o atual período de transmissibilidade é equiparável ao pior momento da pandemia, ocorrido entre os meses de julho e agosto do ano passado.

O Brasil havia ultrapassado a marca de 7 milhões de casos em 16 de dezembro, o que significa que o país acumulou seu mais recente milhão de infecções em apenas 23 dias, em mais um sinal da aceleração da pandemia.

O aumento de 6 milhões para 7 milhões havia ocorrido em 26 dias. Antes disso, dos 5 milhões para os 6 milhões, foram necessários 44 dias, em momento em que a epidemia indicava estar em um platô.

Estado mais afetado pela doença, São Paulo chegou nesta sexta às marcas de 1.528.952 casos e 48.029 mortes.

O governo estadual informou em entrevista coletiva que, na primeira semana epidemiológica de 2021, houve um incremento de 30% no número de casos em relação à última semana epidemiológica do ano passado.

“Isso mostra o quanto temos a circulação do vírus na nossa população, de uma forma bastante intensificada”, disse o secretário de Saúde paulista, Jean Gorinchteyn, acrescentando que o número de internações subiu 8,2% no período.

O secretário afirmou que a cifra reflete as aglomerações registradas durante as festas de final de ano, “na internação daqueles que, de forma irresponsável, saíram das suas casas e colocaram em risco toda a sociedade.”

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus (579.469 casos, 12.469 mortes), mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados (454.275 casos, 26.480 mortes).

O Brasil possui, segundo a pasta, 7.114.474 pessoas recuperadas da Covid-19 e 697.774 pacientes em acompanhamento.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH071FC-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.