Notícias

Brasil receberá até 25,5 mi euros de banco estatal alemão para Amazônia, diz governo

Reuters
Reuters
Brasil receberá até 25,5 mi euros de banco estatal alemão para Amazônia, diz governo
Trecho da floresta amazônica derrubada por fazendeiros e madeireiros em Apui (AM)

24 de novembro de 2020 - 20:40 - Atualizado em 24 de novembro de 2020 - 20:40

SÃO PAULO (Reuters) – O governo federal informou nesta terça-feira a conclusão de um acordo que prevê a doação de até 25,5 milhões de euros pelo banco estatal alemão Kreditanstalt für Wiederaufbau (KfW) para um projeto de expansão de práticas sustentáveis nas cadeias da carne, soja e madeira na Amazônia.

Em nota conjunta, os ministérios das Relações Exteriores e Agricultura afirmaram que o montante será destinado ao programa “Inovação nas Cadeias Produtivas da Agropecuária para a Conservação Florestal na Amazônia Legal”, lançado no final do ano passado, que engloba os nove Estados da Amazônia Legal.

O Ministério da Agricultura destacou ser o responsável pela execução do projeto, em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, enquanto o Itamaraty afirmou que coordena “profícua cooperação técnica e financeira entre Brasil e Alemanha, voltada ao desenvolvimento sustentável”.

O crescente desmatamento na Amazônia tem se mantido no foco das relações internacionais do Brasil. Em setembro, um grupo de oito países europeus –incluindo a Alemanha– apelou para que o Brasil tomasse “ações reais” no combate ao desflorestamento.

Os incêndios na Floresta Amazônica brasileira aumentaram em outubro e o número de queimadas subiu 25% nos primeiros 10 meses de 2020 em comparação com um ano atrás, afirmou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) no início do mês.

Outubro registrou 17.326 focos de queimada na maior floresta tropical do mundo, mais que o dobro do número de incêndios detectados no mesmo mês do ano passado. A destruição da floresta aumentou desde que o presidente Jair Bolsonaro assumiu o cargo em 2019.

O número de incêndios até agora neste ano é o mais alto em uma década. Apenas nos primeiros 10 meses do ano, 2020 ultrapassou o número total de incêndios em todo o ano de 2019, quando a destruição atraiu atenção do mundo todo e críticas sobre como o Brasil não estava fazendo o suficiente para proteger a floresta.

Os incêndios no Pantanal também aumentaram em outubro na comparação com o ano anterior, de acordo com o Inpe, registrando o maior número de incêndios este ano desde que os registros começaram em 1998.

O grupo de defesa ambiental WWF-Brasil culpou o governo por não conseguir impedir aqueles que destroem a floresta.

(Por Gabriel Araujo)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAN1RY-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.