Angelo
Angelo Binder Conteúdo Comando News

14 de abril de 2020 - 00:00

Atualizado em 14 de abril de 2020 - 00:00

0 Comentários
Coronavírus

Atendimento por apps de mensagens instantâneas pode ser solução para manter faturamento

Júlio dos Reis, CEO da SYM, explica que existem ferramentas de fácil acesso que trazem agilidade nas vendas e nos atendimentos em tempos de distanciamento social

Atendimento por apps de mensagens instantâneas pode ser solução para manter faturamento

Sem poder ir a shoppings ou as lojas de rua por causa da pandemia do novo coronavírus, consumidores estão se voltando ainda mais ao comércio eletrônico. Para lidar com o aumento da demanda, e ainda proteger funcionários e entregadores, empresas do setor varejo e serviços estão ajustando a operação em meio à crise. Esse ajuste passa pelo uso da tecnologia e uma que tem se destacado é a utilização de chatbots para automatizar parte do atendimento, que precisa ganhar agilidade para que os negócios e vendas sejam concretizadas. 

Muitas empresas que oferecem facilidades de acesso e que conseguiram continuar presentes no dia a dia dos clientes, especialmente de vendas de produtos e oferta de serviços, viram os pedidos de compra aumentarem exponencialmente no último mês por conta da pandemia da Covid-19. 

A grande questão agora é como conseguir dar conta da demanda vinda dos apps de mensagens instantâneas (como Whatsapp e Telegram) e das redes sociais como Instagram e Facebook. “Muitas empresas podem perder oportunidades de vender porque não tem um chatbot que poderia auxiliar muito na interação com o cliente até o fechamento da venda”, explica Júlio dos Reis, CEO da SYM, desenvolvedora do Pigeon Bot, que já está no mercado há cerca de dois anos e atende empresa de diversos seguimentos.  

Júlio explica que os empreendedores imaginam que o bot é uma ferramenta complicada, que exige muito tempo disponível para se colocar em prática, quando, na verdade, a função dele é ganhar tempo, aumentar a possibilidade de gerar novos negócios e facilitar a vida dos seus clientes que procuram alternativas para ter acesso a produtos nessa época de restrições de deslocamento. “Por exemplo, lojas que estavam vendendo produtos para páscoa usando Whatsapp ou serviços que podem ser prestados respeitando o isolamento social, como orçamentos de preços, pedido de produtos, agendamento de entrega, informação de portfólio de produtos, seriam muito mais eficientes no processo de venda e entrega com a utilização de um bot. 

Além disso, os bots funcionam de forma bastante simples. Só é preciso um número de celular e o aplicativo desejado para a interatividade com o cliente. Os preços e produtos e formas de pagamento e até comprovantes podem ser envidados para os clientes pelo bot”, detalha o CEO, destacando que a era dos bots veio para ficar, especialmente pela necessidade do distanciamento social por conta da pandemia.  

Os bots, reforça Júlio, funcionam 24 horas por dia o que faz com que oportunidades de negócios não sejam perdidas porque o empresário estava desenvolvendo outra atividade. Ainda pelo bot é  possível receber o pedido, confirmar endereço de entrega e já enviar link de pagamento. “Os bots tem um custo baixo e que pode gerar lucro e a fidelização de clientes, de maneira simples e objetiva”, completa Júlio dos Reis.

Ainda é possível usar os bots em outros setores como educação, saúde, atendimento, varejo, marketing, pets, promoções e qualquer outro que necessite organizar a demanda de interações entre empresa e múltiplos clientes .

Saiba mais sobre a SYM e o Pigeon no https://www.portalsym.com.br/ e para testar o Pigeon via whatsapp utilize o número  41 8756-7347, adicione a sua agenda do celular e utilize o Whatsapp ou Telegram para conhecer as possibilidades de um bot.

 

Newsletter

Assine nossa newsletter e fique atualizado.

Seta COMENTÁRIOS