Notícias

Bombeiros lançam flores no local do rompimento da barragem em Brumadinho

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

1 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de fevereiro de 2019 - 00:00

Flores serão lançadas nesta sexta-feira (1) (Foto: divulgação PM-MG9)

o lançamento será feito a partir do local do rompimento da barragem, passando pelo refeitório e seguindo os demais pontos por onde a lama passou, a depender da quantidade de flores e pétalas doadas

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais fará uma homenagem nesta sexta-feira (1) às vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão em Brumadinho, em Minas Gerais (MG), com o lançamento de flores no local do desastre. A previsão é que o helicóptero decole de Belo Horizonte por volta das 12h30.

Homenagem as vítimas e familiares 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, quem quiser enviar uma flor para Brumadinho, como uma forma de homenagear as pessoas que perderam a vida, além dos familiares e amigos dos vitimados por essa tragédia, podem entregar as flores no Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros, que está localizado na rua Líder, 84, bairro Aeroporto, na capital mineira.

Lançamento vai partir do local do rompimento

De acordo com os bombeiros, o lançamento será feito a partir do local do rompimento da barragem, passando pelo refeitório e seguindo os demais pontos por onde a lama passou, a depender da quantidade de flores e pétalas doadas.

As buscas por vítimas do desastre recomeçaram hoje às 7h30. Antes disso, as equipes se reuniram para alinhar as estratégias de trabalho do dia. O balanço mais recente indica 110 mortos, 238 desaparecidos e 394 identificados. Dos mortos, 71 foram identificados por exames realizados pela Polícia Civil. Também há 108 desabrigados e seis pessoas hospitalizadas.

Número de mortes

A Defesa Civil de Minas Gerais informou na noite desta quinta-feira (31) que aumentou o número de mortes no desastre da Mina Córrego do Feijão. Pelo último balanço, são 110 mortos, 238 desaparecidos e 394 identificados. Dos mortos, 71 foram identificados por exames realizados pela Polícia Civil. Também há 108 desabrigados e seis pessoas hospitalizadas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.