Notícias

Bolsonaro diz confiar 100% em Moro e que este não fará ‘nada que a lei impeça’

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

27 de julho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 27 de julho de 2019 - 00:00

O presidente Jair Bolsonaro reforçou neste sábado, 27, seu apoio ao ministro da Justiça, Sergio Moro, mas disse que a decisão sobre uma possível destruição de provas no obtidas pelo inquérito da Polícia Federal que investiga a invasão de aparelhos de telefone celular de autoridades por hackers não cabe ao ex-juiz.

“A decisão de possível destruição (de provas) não é dele (Moro)”, disse Bolsonaro a jornalistas, após participar de cerimônia na Vila Militar, em Deodoro, zona oeste do Rio. “O Moro não fará nada que a lei não o permita fazer. Agora, foi uma invasão criminosa”, completou.

Bolsonaro voltou a dizer que estava tranquilo com a possível invasão de seu telefone porque não havia nada de reservado ou confidencial em suas conversas telefônicas.

“Invadir a privacidade das pessoas, quebrar sigilo sem autorização judicial também é crime. E ao quebrar sigilo sem autorização judicial privilegiar um órgão de imprensa também é crime. Publicar informações mentirosas e depois mesmo sabendo que foram mentirosas não se retratar é um crime também”, defendeu o presidente.

Bolsonaro disse que confia 100% em Moro, negou que a permanência do ex-juiz no cargo de ministro da Justiça possa estar sob risco e defendeu o desempenho ele quando esteve à frente dos julgamentos da Operação Lava Jato em Curitiba.