Notícias

Bandido furta motocicleta e liga pra vítima para pedir resgate, em Curitiba

Após 24h, a moto ainda não foi encontrada, mas a vítima já registrou um boletim de ocorrência

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora

20 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:03

Na noite desta quinta-feira (19), um bandido pediu o resgate de uma motocicleta após furtar o veículo no Centro de Curitiba, na avenida Sete de Setembro.

Em uma ligação cara de pau, o homem solicitou dinheiro para devolver a moto, e ainda alegou que havia a comprado sem ter conhecimento de que o veículo havia sido furtado.

Bandido furta motocicleta e em seguida liga para pedir resgate, em Curitiba; câmeras de segurança flagraram a ação

Câmeras do Centro da cidade flagraram toda a ação do bandido. Nas imagens, o homem aparece olhando de um lado pro outro para checar se alguém estava o monitorando, e em seguida parte pra cima da moto.

Logo depois de destravar o veículo, ele tenta ligar a motocicleta, mas não consegue. Dessa maneira, ele aparece deixando o local empurrando o automóvel.

Conforme a Polícia Militar (PM), dez horas após o furto o homem volta a atacar. Em uma tentativa de extorquir a vítima proprietária da moto, o bandido liga para a mulher e pede resgate.

No telefone, a vítima finge que está conseguindo o dinheiro para pagar o resgate do automóvel, e grava toda a conversa com o bandido: “cara, eu estou conseguindo o dinheiro aqui. Consegui R$ 620”, afirma.

Em resposta, o homem questiona quando a mulher consegue o pagar o restante. “Nessa semana, provavelmente, você consegue me pagar o restante?”.

Bandido cara de pau pede para vítima se acalmar após ligar pedindo por resgate

Como se não bastasse, em determinado momento o bandido pede que a vítima se acalme. “Mas fica tranquila moça, se acalma aí, tá bom?”

homem rouba moto

(Foto: reprodução RIC Record TV)

Após pedir por mais dinheiro, o suspeito alega que vai mandar uma pessoa entregar a moto à mulher, e que também vai encaminhar um comprovante. “Ele chegando lá, você paga lá, e ele estaciona lá na frente lá. Você só rasga o comprovante ali depois que você pegar a moto pra não ter problema, tá bom?”.

Com um encontro marcado, a vítima vai até o local e finge que vai fazer uma transferência ao bandido.

“Eu comecei a enrolar e a buscar mais informações, ele começou a ficar bravo comigo e tentando me intimidar”.

Após 24h, a moto ainda não foi encontrada, mas a vítima já registrou um boletim de ocorrência. “É um sentimento de vulnerabilidade, fraqueza e medo”, finaliza a vítima.

Veja matéria completa!

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.