Notícias

Ataque em colégio: adolescentes são condenados por tentativa de homicídio

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

2 de novembro de 2018 - 00:00 - Atualizado em 2 de novembro de 2018 - 00:00

Dois estudantes ficaram feridos no ataque a tiros dentro de uma escola na cidade de Medianeira, no Paraná (Reprodução)

Os adolescentes foram condenados a cumprir medidas socioeducativas por tentativa de homicídio e resistência à prisão

Os adolescentes que balearam dois estudantes no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, foram condenados a cumprir medidas socioeducativas por tentativa de homicídio e resistência à prisão. Além disso, o atirador foi condenado por porte ilegal de arma de fogo.

Na sentença, que foi publicada na quinta-feira (31), foi estabelecido pelo juiz da Vara de Infância e Juventude, Hugo Michelini Júnior, que os dois adolescentes devem permanecer internados por tempo indeterminado. Em contrapartida, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece que o prazo de internamento não ultrapasse três anos. Ainda segundo a decisão de Júnior, os condenados devem ser reavaliados a cada seis meses.

As defesas dos adolescentes afirmaram que irão recorrer da decisão junto ao Tribunal de Justiça (TJ-PR). O prazo é de dez dias. Os adolescentes continuam no Centro Socioeducação (Cense) de Foz do Iguaçu.

Ataque em colégio de Medianeira

Um estudante de 15 anos entrou armado no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, no dia 28 de setembro de 2018  e atirou contra os colegas dentro de uma sala de aula. O atirador usou uma garrucha – arma de cano curto – que pertencia ao seu pai. Além da arma de fogo, os policiais também encontraram muitas munições, uma faca, bombinhas, e até uma bomba caseira com o adolescente (veja abaixo). Um adolescente é suspeito de realizar os disparos e outro por dar suporte ao ataque.

No dia 29 de setembro, uma decisão da Justiça determinou a soltura do pai do jovem de 15 anos que atirou contra os colegas, após pagar fiança de R$ 2.862 – o equivalente a três salários mínimos. O homem havia sido autuado por posse ilegal de arma de fogo e omissão de cautela.

No mesmo dia, os dois adolescentes foram transferidos da cadeia pública para o Centro de Socioeducação (Cense) de Foz do Iguaçu. 

Materiais apreendidos junto com os adolescentes (Foto: Reprodução/Guia Medianeira)

Vítimas do ataque a tiros em Medianeira

No ataque, dois adolescentes foram atingidos pelos tiros. Um deles, Bruno Raphael Facundo, ficou gravemente ferido na coluna e foi encaminhado para o Hospital do Trabalhador, em Curitiba, onde passou por reabilitação física. Facundo recebeu alta na manhã do dia 19 de outubro de 2018 e voltou em um jato fretado pelo Governo Estadual junto da mãe (assista abaixo). O outro jovem, de 17 anos, sofreu um ferimento de raspão na perna, foi atendido no dia do ataque e liberado. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.