Notícias

AstraZeneca precisa provar que tem vacina contra Covid-19 mais barata, diz MSF

Reuters
Reuters
AstraZeneca precisa provar que tem vacina contra Covid-19 mais barata, diz MSF
Logos da AstraZeneca em farmácia em Londres

24 de novembro de 2020 - 10:32 - Atualizado em 24 de novembro de 2020 - 10:36

BRUXELAS (Reuters) – A AstraZeneca precisa provar sua afirmação de que sua vacina contra Covid-19 em potencial tem o preço mais baixo das principais candidatas até agora, disse a organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras (MSF) nesta terça-feira, pedindo que a farmacêutica divulgue seus contratos de suprimento.

Na segunda-feira, a empresa britânica disse que sua vacina contra Covid-19 se mostrou 70% eficiente em testes cruciais e que pode ter até 90% de eficácia, dando à luta do mundo contra a pandemia global uma terceira arma nova que pode ser mais barata para fabricar, mais fácil de distribuir e mais rápida de produzir em escala do que as rivais.

A AstraZeneca disse que não lucrará com as vendas de sua vacina, cujo preço foi estabelecido em cerca de 3 dólares por dose –as concorrentes custam ao menos quatro vezes mais.

“O MSF aplaude o comprometimento da AstraZeneca de vender a vacina por um preço ‘sem lucro’ durante a pandemia, mas a realidade é que isto é uma promessa vazia, a menos que possamos confirmar estas afirmações importantes com dados”, disse Roz Scourse, da MSF.

A organização incentivou a AstraZeneca a revelar os contratos de vacina assinados com governos, nos quais pode haver cláusulas que limitam o preço até a empresa declarar o fim da emergência de saúde, o que pode ocorrer já em julho, de acordo com reportagens citadas pela MSF.

“Isto significa que, depois de julho de 2021, a AstraZeneca pode cobrar de governos e outros compradores preços altos por uma vacina que foi inteiramente financiada pelo público”, disse a MSF, acrescentando que a farmacêutica recebeu mais de 1 bilhão de dólares de financiamento público para sua candidata a vacina contra Covid-19.

(Por Francesco Guarascio; reportagem adicional de Alistair Smout)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAN10Q-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.