Notícias

AstraZeneca diz que vacina deve ser eficaz contra nova variante do coronavírus

Reuters
Reuters
AstraZeneca diz que vacina deve ser eficaz contra nova variante do coronavírus
Logo da AstraZeneca

22 de dezembro de 2020 - 19:23 - Atualizado em 22 de dezembro de 2020 - 19:25

(Reuters) – A farmacêutica britânica AstraZeneca disse à Reuters, nesta terça-feira, que sua vacina contra Covid-19 deve ser eficaz contra a nova variante do coronavírus, acrescentando que estudos estão em andamento para investigar o impacto da mutação.

“A AZD1222 (vacina candidata da AstraZeneca) contém o material genético da proteína spike do vírus Sars-CoV-2, e as alterações no código genético vistas nesta nova cepa viral não parecem alterar a estrutura da proteína spike”, disse um porta-voz da AstraZeneca em um e-mail.

Farmacêuticas estão correndo para testar suas vacinas contra a Covid-19 contra uma nova variedade do vírus que está se espalhando rapidamente pelo Reino Unido, no mais novo desafio na luta para conter a pandemia. 

“Com a vacinação com a AZD1222, o sistema imunológico é treinado para reconhecer muitas partes diferentes da proteína em formato de espinho que cobre a cápsula do vírus, para que ele possa eliminar o vírus se for exposta posteriormente”, acrescentou o representante da AstraZeneca.

A mutação conhecida como linhagem B.1.1.7 pode ser 70% mais infecciosa e mais preocupante para crianças e provocou o caos no Reino Unido, levando a uma nova onda de restrições de viagem, interrompendo o comércio com a Europa e ameaçando ainda mais o isolamento da ilha.

A vacina da AstraZeneca/Oxford é considerada vital para países em desenvolvimento e para países de clima quente por ser mais barata, de transporte mais fácil e por poder ser armazenada por longos períodos em temperaturas normais de refrigeração.

O Brasil fechou acordo com a AstraZeneca para comprar doses da vacina e obter transferência da tecnologia para produção nacional pela Fundação Oswaldo Cruz.

Dados de estudos avançados da AstraZeneca no Reino Unido e no Brasil publicados no início do mês mostraram que a vacina tinha eficácia de 62% para participantes do estudo que receberam duas doses completas, e de 90% para um subgrupo menor que recebeu metade de uma dose, e depois uma dose inteira.

A Reuters informou na terça-feira que a Índia deve aprovar a vacina da AstraZeneca para uso emergencial na semana que vem.

(Reportagem de Kanishka Singh, em Bengaluru)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGBL1JT-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.