Empreendedorismo

Aprenda como não criar expectativas e a trabalhar com decisões racionais

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

5 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 5 de fevereiro de 2019 - 00:00

ce

Muitas vezes o empreendedor eleva as suas expectativas como motivação para continuar investindo na sua ideia; o seu negócio já está rodando, mas os resultados não atendem as suas expectativas?

Muitas vezes o empreendedor eleva as suas expectativas como motivação para continuar investindo na sua ideia. O seu negócio já está rodando, mas os resultados não atendem as suas expectativas? Aprenda como não criar expectativas e a trabalhar com decisões racionais.

As expectativas podem ser as melhores possíveis e as projeções podem ser as mais otimistas, mas uma coisa é certa, não existe mágica no mundo dos negócios. O seu faturamento só vai multiplicar se você trabalhar para que ele se multiplique, mas o seu crescimento estimado tem que ser o mais realista possível.

Existem três cenários possíveis para uma projeção futura: o otimista, o realista e o pessimista. O empreendedor deve sempre estar preparado para a pior situação possível, afinal de contas, se não passar pelo pior jamais conseguirá sobreviver para o que pode vir depois.

Ter boas expectativas sobre o negócio, às vezes, é fundamental para a motivação pessoal do empreendedor. Neste sentido, alimente sempre as boas expectativas, mas nunca esqueça de onde realmente pode chegar no prazo que está estimando, e passe a tomar decisões racionais para o seu negócio.

Para as decisões racionais, não existem alternativas, ou você escolhe aquilo que deve ser escolhido ou estará errado. O que geralmente confunde o empreendedor são as decisões emocionais, baseadas naquilo que sentimos, queremos ou temos de expectativa sobre algum processo.

Para limitar a ação das emoções sobre as decisões a técnica é bastante simples. Por mais que a vontade de decidir baseado naquilo que almejamos seja muito maior ou tendenciosa, quando ficamos desconfortáveis em não escolher aquilo que achamos que é certo é porque devemos escolher aquilo que achamos que é certo, e não a outra opção que mais queremos.

Note que, mesmo tomando decisões racionais, isto não significa que deve deixar de lado todas as suas expectativas. Na verdade, são as expectativas que fazem a gente sair do lugar, e não a razão.

Outra situação que costuma confundir o processo decisório é a falta de informações. Quando não há informações suficientes para tomar a decisão mais racional possível, nestes casos, qualquer decisão é possível, e nestes casos o empreendedor tende a tomar as decisões nas quais ele maximizaria as suas expectativas. Em uma situação como esta, sem informação, uma decisão racional possível é aquela que minimiza os riscos e que, portanto, é a mais conservadora possível.

 A principal estratégia para eliminar o emocional do processo decisório é estabelecer objetivos e metas para o negócio e manter o foco concentrado neles. Como os resultados são consequências das metas e objetivos que conquistamos, se os resultados não estão atendendo as expectativas é porque as metas e objetivos não estão sendo cumpridos. Portanto, mantenha o foco e se concentre naquilo que é importante para o seu negócio, e deixe o emocional de lado na hora de tomar as decisões. A saúde do seu negócio agradece.

Fique atento as oportunidades do ecossistema empreendedor. A Comunidade Empreendedora tem os melhores empreendedores com as melhores experiências para compartilhar com você. Participe agora e trabalhe o perfil empreendedor para o seu negócio. E aproveite, quanto mais você trabalhar pelo seu negócio, maior será a sua recompensa. Siga nossa Trilha do Sucesso e torne-se um empreendedor de destaque.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.