Notícias

Após voltar à bandeira amarela, Curitiba apresenta plano para decreto unificado na região metropolitana

O vice-prefeito de Curitiba lembrou ainda que o decreto metropolitano é orientativo, podendo cada prefeito fazer alterações de acordo com a característica local

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da Prefeitura de Curitiba
Após voltar à bandeira amarela, Curitiba apresenta plano para decreto unificado na região metropolitana
(Foto: Ricardo Marajó/ SMCS)

28 de janeiro de 2021 - 12:05 - Atualizado em 28 de janeiro de 2021 - 12:05

Nesta quarta-feira (27), após a divulgação do novo decreto de Curitiba, que retomou as medidas restritivas da bandeira de alerta amarela contra a covid-19, prefeitos e secretários da saúde dos municípios da Região Metropolitana receberam orientações da equipe técnica da capital para criação de um decreto conjunto contra o avanço da doença.

A reunião com os prefeitos, que fazem parte do Fórum Metropolitano de Combate à Covid, foi conduzida pelo vice-prefeito de Curitiba Eduardo Pimentel. Ele representou o prefeito Rafael Greca, presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec). 

“É muito importante que tenhamos na Grande Curitiba um decreto unificado capaz de frear a disseminação do vírus em toda a região. Afinal, Curitiba e região são uma só. Com diálogo, chegamos a quase 90% de entendimento facilitando o cuidado sanitário e a fiscalização municipal”, afirmou Pimentel, que também é o coordenador municipal de Ações Integradas com a Região Metropolitana de Curitiba. 

O vice-prefeito lembrou ainda que o decreto metropolitano é orientativo, podendo cada prefeito fazer alterações de acordo com a característica local.

“Prestamos um serviço de auxílio técnico e jurídico oferecendo aos municípios um decreto referendado por excelentes profissionais do Comitê de Técnica e Ética Médica de Curitiba”, afirmou ele. 

De acordo com o prefeito de Almirante Tamandaré, Gerson Colodel, presidente do Consórcio Metropolitano de Saúde do Paraná (Comesp), o auxílio de Curitiba na elaboração do decreto metropolitano é fundamental aos municípios da RMC.

“É muito importante que toda a região de Curitiba esteja alinhada para a tomada da decisão mais correta para contermos a disseminação do coronavírus. O apoio técnico de Curitiba tem sido imprescindível”, afirmou o prefeito.  

Além dos prefeitos, também participaram da reunião o secretário municipal para o Desenvolvimento da Região Metropolitana, Leverci Silveira Filho, e a assessora especial do gabinete do prefeito Rafael Greca, Cibele Fernandes Dias.

Novo decreto

Após 61 dias de medidas restritivas, sob bandeira laranja, Curitiba retorna a partir desta quinta-feira (28) para a bandeira amarela. As mudanças constam no decreto municipal nº 180, com vigência 14 dias. Mercados, shoppings e outros comércios voltam a funcionar aos domingos. Bares continuam proibidos.

Estabelecimentos destinados a eventos culturais, como circos, teatros, cinemas, museus, estão liberados com limitação de público: 50% da capacidade. Já estabelecimentos de eventos sociais, como casas de festas, têm limitação de 50 pessoas.

As medidas restritivas adotadas pela Prefeitura de Curitiba nesses dois meses ajudaram estabilizar o número de casos de covid-19, o que possibilitou retomar algumas atividades. No entanto, a recomendação do Comitê de Técnica e Ética Médica, da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, é cautela.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.