Notícias

Após polêmica, laboratório diz que carne de merenda de Londrina segue normas sanitárias

Os pacotes haviam sido recolhidos pela Vigilância Sanitária para análise, depois de denúncias da escola e dos pais

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de N.Com
Após polêmica, laboratório diz que carne de merenda de Londrina segue normas sanitárias
Registro da carne recolhida pela Vigilância Sanitária. Foto: Eliandro Piva

27 de outubro de 2021 - 10:47 - Atualizado em 27 de outubro de 2021 - 11:07

A carne da merenda da Escola Municipal de Vila Brasil, distribuída pela prefeitura de Londrina, norte do Paraná, passou por análise depois de denúncias de pais e equipe pedagógica. O alimento aparentava ter gordura além do permitido e estava esfarelando. Os pacotes foram recolhidos no dia 30 de setembro pela Vigilância Sanitária. Conforme o relatório do Laboratório de Análise de Alimentos da Universidade Estadual de Londrina (UEL), a carne está de acordo com as normas e requisitos legais.

Sobre o teor de lipídeos (gorduras totais) presente no item, o índice verificado foi de 3,32%, inferior ao valor de 5% constante do rótulo. A taxa também encontra-se abaixo do limite de 20% tolerado pela Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 360/2003, emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Nossa verificação concluiu que a carne pode ser consumida normalmente, sem riscos à saúde humana. Frequentemente recebemos, para análise, materiais enviados por empresas e instituições. Esse é um serviço de utilidade pública que prestamos à sociedade, e que tem o objetivo de promover a saúde da população e aperfeiçoar os critérios para compra de alimentos”,

explica a professora do Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos da UEL, Wilma Spinosa.

No início do mês, o Ministério Público do Paraná, por meio da promotoria de Londrina, instaurou procedimento para investigar as denúncias feitas sobre a procedência da carne distribuída na cidade.