Notícias

Após 35 anos de serviço, sargento se aposenta do Corpo de Bombeiros de Londrina com cerimônia

O sargento Sérgio Pereira de Brito atuou a maior parte da carreira na ambulância do Siate e, atualmente, estava no Cobom

Bruna
Bruna Melo / Repórter com informações de Rafael Machado, da RICtv
Após 35 anos de serviço, sargento se aposenta do Corpo de Bombeiros de Londrina com cerimônia
Sargento Sérgio Pereira de Brito. (Foto: Eliandro Piva/RICtv)

25 de janeiro de 2022 - 14:24 - Atualizado em 8 de março de 2022 - 14:37

Esta terça-feira (25) foi marcada como o último dia de serviço do sargento Sérgio Pereira de Brito, do Corpo de Bombeiros de Londrina, norte do Paraná. Sérgio esteve na profissão por 35 anos. A despedida foi marcada pelo tradicional banho de mangueira.

Nos mais de 30 anos de história, o bombeiro lembra quais situações mais o emocionaram: “A gente fica um pouco sentido quando atende ocorrência com criança. Às vezes ocorrências graves ou que ela vem a óbito. Mexe um pouco com nós”.

Atualmente, o sargento trabalhava no Centro de Operações de Bombeiros (Cobom) atendendo chamadas da população. Entretanto, atuou boa parte dos anos na ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). “Várias pessoas que estão vivas hoje, que estão sorrindo, caminhando, devem a vida a ele“, relata o sargento Melo, colega de trabalho.

Os companheiros de profissão ressaltam a gentileza e educação que Sérgio carrega. “Pessoa excelente, um ser humano de enorme coração“, o sargento Cavalcanti conta, ao lembrar sobre os anos que atuaram juntos no Corpo de Bombeiros.

A despedida foi marcada pelo tradicional banho de mangueira. (Foto: Reprodução)

Em 1989, Sérgio chegou a fazer concurso para ingressar na Polícia Militar. Mas, a pedido do pai, desistiu, no momento em que iria entregar a documentação, na fase final. No ano seguinte, decidiu tentar seguir o sonho de ser bombeiro. Já na profissão, anotava detalhes das ocorrências para estudar os casos em todos os dias de serviço.

Ser bombeiro sempre foi um sonho, uma coisa que sempre admirei”,

Sérgio recorda.

Após um plantão de 12 horas, Sérgio encerrou sua carreira. “Aqui dentro é tipo uma família. Eu comento, não peço desculpas a ninguém por desavença porque eu nunca tive desavença com ninguém”, finaliza.