Notícias

Anvisa rejeita “grave acusação” feita por fabricantes da Sputnik V, diz Barra Torres

Reuters
Reuters
Anvisa rejeita “grave acusação” feita por fabricantes da Sputnik V, diz Barra Torres
Sede da Anvisa em Brasília

29 de abril de 2021 - 16:38 - Atualizado em 29 de abril de 2021 - 16:40

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) rejeita a “grave acusação” de que o órgão regulador brasileiro teria mentido e espalhado informações a respeito da vacina contra Covid-19 Sputnik V, disse nesta quinta-feira o presidente da agência, Antonio Barra Torres.

Barras convocou pronunciamento para rebater as alegações do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), responsável pela comercialização da vacina, de que a decisão da Anvisa de barrar a importação de doses da Sputnik V teve motivação política.

“Queremos refutar a grave acusação que impacta na confiança e na credibilidade da agência sanitária brasileira”, disse Torres.

O diretor-presidente da Anvisa disse que há falta de informações sobre estudos que tratem de efeitos adversos do adenovírus replicante presente na Sputnik V e afirmou que a informação sobre a presença desse vírus na vacina consta de documentos entregues à Anvisa pelo desenvolvedor da vacina.

“A necessidade de ajustes é comum em desenvolvimento de vacinas”, disse ele, ao acrescentar que o órgão está aberto a receber novas informações do desenvolvedor. “Não há nessa instituição nenhuma pessoa que tenha qualquer interesse em negar a importação de qualquer vacina.”

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3S1B9-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.