Notícias

Animais que seriam sacrificados serão disponibilizados para adoção

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

2 de junho de 2016 - 00:00 - Atualizado em 2 de junho de 2016 - 00:00

Foto: Valdecir Galor/SMCS

No local foram apreendidos dois cavalos, seis ovelhas, sete vacas e 50 aves

Os animais que foram apreendidos na manhã de terça-feira (31), durante uma fiscalização de equipes da Prefeitura de Curitiba a uma área de invasão na Reserva do Bugio, no bairro Tatuquara, poderão ser adotados, desde que que os novos tutores se comprometam que a carne dos animais não será consumida.

No local foram encontrados dois cavalos, seis ovelhas, sete vacas, 50 aves (galinhas, gansos, patos, perus e marrecos) e 130 porcos. Os suínos ainda estão no local e, a princípio, não serão disponibilizados para adoção. Segundo a prefeitura, os animais eram criados em meio ao lixo hospitalar e apresentam riscos à saúde caso sua carne ou derivados sejam consumidos. Clique aqui e veja mais fotos dos animais.

O anuncio da adoção foi feito nesta quinta-feira (02) no Facebook da Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba.

Confira a postagem:

Estamos em contato do com a Rede de Defesa e Proteção Animal de Curitiba (RDPA) sobre o destino dos animais apreendidos no Tatuquara em 31 de maio de 2016. Todos os animais entre cavalos, ovelhas, vacas e aves (galinhas, gansos, patos, perus e marrecos) poderão ser adotados após quarentena, desde que haja garantia que não serão utilizados para o consumo (nem seus derivados) e serão separados de outros animais, conforme posicionamento da RDPA.

O contato para adoção será divulgado na sequência, mas famílias interessadas na adoção dos animais podem enviar e-mail para institucional@spacuritiba.org.br que teremos o maior prazer em ajudar neste encaminhamento.

Mais uma vez gostaríamos de chamar a atenção para o respeito e compaixão com todos os animais, não importa qual seja sua espécie“.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.