Notícias

Após 10 horas na delegacia, amigo de Layane é liberado “falei a verdade”

Jovem deixou a Delegacia da Mulher e do Adolescente acompanhado pela mãe

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Após 10 horas na delegacia, amigo de Layane é liberado “falei a verdade”
"Jamais faria isso com ela", informa o jovem (FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

21 de janeiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:55

O jovem que foi indicado por amigos de Layane como possível acompanhante da vítima na noite que a garota desapareceu prestou depoimento nesta terça-feira (21), na sede da Delegacia da Mulher e do Adolescente, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Após mais de 10 horas no local e realizar exames no Instituto Médico Legal (IML), o rapaz de 25 anos foi liberado.

A saída do jovem foi próximo às 18h10. Na saída, o rapaz conversou com a imprensa e deixou o local acompanhado da mãe. Duas pessoas, próximos a vítima, permaneceram dentro da delegacia com a equipe de investigação.

jovem encontrada morta sjp

Layane foi encontrada morta próximo de casa (FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK)

Jovem é liberado após exames de DNA

Na saída da delegacia, o jovem falou com a imprensa, entretanto, aparentava estar bastante nervoso. O rapaz revelou que falou a verdade para a delegada e que não viu Layane Czervinski, de 19 anos, no dia em que a garota desapareceu (sábado, dia 18). O jovem foi ouvido após amigos da vítima revelarem que na noite de sábado Layane informou que iria a uma tabacaria acompanhada dele.

Os amigos da vítima confirmam a informação e também apontam que esse rapaz gostaria de assumir um relacionamento mais sério com a garota, mas Layane não queria namorar. “Eu sei que ele tava gostando dela e ela não sabia o que falar pra ele. Não queria se relacionar com ele. Ele vivia sempre atrás dela, todo mundo ali da vila tá sabendo que ele vivia atrás dela”, contou uma amiga, que não quis se identificar. 

Na porta da delegacia o jovem confirmou “eu jamais faria isso com ela”. Além disso, o rapaz informou que não sabe o dia que o crime aconteceu. A mãe do jovem informou que na noite de sábado o filho estava em casa.

O jovem e Layane se conheceram em outubro do ano passado na instituição onde ambos estudavam. A mãe da vítima informou que eram frequentes as visitas em sua casa e no domingo (19) ela chegou a ir até a casa do rapaz para buscar informações sobre a filha, que estava desaparecida.

Confira a entrevista com o jovem:

Outras duas pessoas são ouvidas

Após o sepultamento de Layane Czervinski, a mãe e o irmão da vítima foram até a delegacia para entregar um celular a investigação. De acordo com testemunhas, como a vítima estava sem aparelho telefônico, ela utilizava o telefone da mãe para trocar mensagens com amigos, por meio de um aplicativo.

Nesta terça-feira (21) o aplicativo de mensagens foi desbloqueado e a mãe de Layane informou a equipe da RIC Record TV que está descartada a possibilidade do jovem, amigo da filha, ter cometido o crime.

Duas pessoas permanecem prestando depoimento na delegacia.