Agronegócio

Algodão: São Paulo altera período de vazio sanitário em 108 municípios

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

24 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 24 de setembro de 2019 - 00:00

São Paulo, 24 – A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo alterou, a pedido dos produtores, o período de vazio sanitário para a cultura do algodão em 108 municípios das regiões norte e noroeste, que ocorrerá de 1º de setembro a 30 de novembro. No restante do Estado, permanecerá de 10 de julho a 10 de outubro, conforme a Resolução SAA nº 34, publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (24).

De acordo com o dirigente da Assessoria Técnica do Gabinete da Secretaria, José Luiz Fontes, a alteração foi realizada porque, nos últimos anos, o atraso nas chuvas tem feito com que os cotonicultores iniciem o plantio mais tarde, em janeiro, em vez de dezembro.

Assim, a colheita também atrasa e coincide com o período do vazio sanitário, sujeitando os produtores a punições por descumprimento da legislação. “Entendemos que a alteração será importante para permitir o plantio mais tarde nessas regiões, cuja área cultivada tem crescido nos últimos anos. Assim, passará a coincidir com períodos mais secos, evitando a perda da colheita”, afirmou Fontes, na nota da secretaria.

O vazio sanitário paulista determina um período de 90 dias sem a cultura do algodão, no qual todos os resíduos vegetais da colheita devem ser removidos a fim de evitar a disseminação de pragas e doenças.

“A alteração no período de vazio sanitário trará maior tranquilidade aos produtores das regiões, que poderão realizar o plantio em áreas irrigadas até janeiro e mais tarde nas áreas de sequeiro”, explicou o engenheiro agrônomo Carlos Alberto de Luca, que atua na regional da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) de Votuporanga.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.