Agronegócio

Vendas de soja 2021/22 de MT superam 30% da safra, diz Imea; produtor aguarda preço maior

Reuters
Reuters

14 de junho de 2021 - 20:38 - Atualizado em 14 de junho de 2021 - 20:40

Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) – A comercialização da safra de soja 2021/22 de Mato Grosso, que será plantada a partir de setembro, chegou a 32,51% da produção esperada, atrás do registrado no mesmo período do ano anterior, mas com adiantamento ante a média histórica, mostraram dados do Imea nesta segunda-feira.

Na mesma época da temporada passada, quando as vendas estavam aceleradas, sojicultores já tinham negociado 41,52% da produção futura.

“Isso se deve à preocupação dos produtores com relação aos preços, (eles) têm optado por aguardar melhores oportunidades de negócios nos próximos meses”, disse o instituto em boletim à parte.

A média dos últimos cinco anos para esta época do ano indica que 21,43% das vendas estariam fechadas, de acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária.

Já para a safra atual (2020/21), as vendas estão na reta final e alcançaram 88,29% da produção, abaixo dos 92,65% vistos no mesmo período de 2019/20, mas também acima da média histórica de 85,45% para o período.

O instituto afirmou em boletim que os preços da oleaginosa estão em altos patamares em Mato Grosso e continuam impulsionando as negociações da soja no comparativo mensal.

O atraso na comercialização da safra corrente em relação ao mesmo período do ciclo 2019/20 reflete “a cautela dos players do mercado, que têm postergado as negociações em busca de preços ainda mais atrativos”.

No milho, as vendas para a próxima safra chegaram a 23,33%, ante 35,1% um ano antes e média histórica de 16,19%.

“Para a safra 21/22, a relação de troca favorável impulsionou o fechamento de negócios no último mês”, pontuou o instituto.

A comercialização do cereal da safra corrente atingiu 77,34%, versus 85,11% no mesmo período de 2019/20 e média histórica de 73,46%, mostraram os dados.

Segundo o Imea, as negociações avançaram somente 3,54 pontos percentuais na variação mensal. O que pautou, em grande parte, o rimo mais lento no volume comercializado foi a redução na produção esperada para a safra.

“Os produtores seguem retraídos e aguardam o progresso da colheita para tomada de novas decisões.”

Já no algodão, as vendas para 2021/22 em Mato Grosso atingiram 27,94% da produção esperada, ante 32,45% no mesmo período de 2020/21 e média histórica de 32,25%.

Para o ciclo atual, a comercialização avançou para 77,43%, contra 78,42% um ano antes e média histórica de 71,98%.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.