Agronegócio

Usina Coruripe investe R$ 70 mi em terminal rodoferroviário de açúcar em MG

Reuters
Reuters

29 de outubro de 2020 - 15:16 - Atualizado em 29 de outubro de 2020 - 15:20

SÃO PAULO (Reuters) – A produtora de açúcar e etanol Usina Coruripe lançou nesta quinta-feira a pedra fundamental de um terminal rodoferroviário em Iturama (MG), desenvolvido para impulsionar o escoamento do adoçante na região, informou a empresa em comunicado.

O investimento direto da Coruripe na instalação gira em torno de 70 milhões de reais, disse a companhia, que prevê movimentar 2 milhões de toneladas de açúcar VHP (Very High Polarization, em inglês) por ano com destino ao porto de Santos (SP).

A unidade contará com uma instalação de transbordo rodoferroviário interligada à Ferrovia Norte-Sul, operada pela empresa de logísticas Rumo. A Coruripe –controlada pelo grupo Tércio Wanderley– disse ver a localização como “estratégica”, em região com grande produção açucareira e dependência do modal rodoviário.

“Pretendemos contribuir com o desenvolvimento da produção regional de açúcar e trazer mais facilidades a clientes e consumidores, além de gerar novos postos de trabalho. Esse investimento demonstra a confiança da empresa no cenário socioeconômico da região”, disse em nota o presidente da usina, Mario Lorencatto.

A obra do terminal, que será implementado e operado pela Coruripe, tem início previsto para 2021 e estimativa de conclusão no primeiro semestre de 2022.

O terminal contará com uma pera ferroviária para manobra de trens, dois tombadores, um armazém de 40 mil toneladas de capacidade estática e uma tulha de carregamento de vagões de 1,5 mil toneladas por hora, informou a Coruripe, acrescentando que a parcela rodoviária terá capacidade para receber cerca de 300 caminhões por dia.

Considerando cada caminhão carregado com 35 toneladas, o terminal poderá receber 10 mil toneladas por dia.

A Usina Coruripe possui quatro unidades em Minas Gerais e uma em Alagoas, com capacidade anual de moagem de cana de 15 milhões de toneladas, produzindo mais de 1 milhão de toneladas de açúcar, cerca de 500 milhões de litros de etanol, além de comercializar energia obtida por queima de biomassa.

(Por Gabriel Araujo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.