Agronegócio

Ucrânia vai limitar exportações de milho em 2020/21 a 24 mi t, diz ministério

Reuters
Reuters

25 de janeiro de 2021 - 15:20 - Atualizado em 25 de janeiro de 2021 - 15:25

KIEV (Reuters) – O Ministério da Economia da Ucrânia e sindicatos agrícolas locais concordaram nesta segunda-feira em limitar o volume de milho disponível para exportações na temporada 2020/21 a 24 milhões de toneladas, com o objetivo de evitar um salto nos preços da ração animal, informou o ministério.

Neste mês, associações ucranianas de pecuaristas chegaram a pedir para o governo limitar os embarques de milho em 2020/21 a 22 milhões de toneladas.

Operadores e autoridades disseram que a decisão aprovada representa mais um passo simbólico do que uma necessidade de se restringir exportações, já que há milho suficiente no país tanto para os embarques quanto para o consumo doméstico.

O sindicato de traders UGA havia afirmado na semana passada não ver bases para restringir as exportações de milho.

Nesta segunda-feira, os operadores disseram que o Ministério da Economia ucraniano elevou sua projeção para safra e exportações de milho do país em 2020/21, passando a estimá-las em 30,3 milhões de toneladas e 23,5 milhões de toneladas, respectivamente.

As exportações de grãos da Ucrânia recuaram para 28,3 milhões de toneladas até este momento da temporada, que vai de julho de 2020 a junho de 2021. O volume conta com 11 milhões de toneladas de milho.

(Reportagem de Pavel Polityuk)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.