Agronegócio

Trigo recua em Chicago com realização de lucros e melhoria climática

Reuters
Reuters

30 de outubro de 2020 - 18:37 - Atualizado em 30 de outubro de 2020 - 18:40

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do trigo negociados em Chicago recuaram pela quinta sessão consecutiva nesta sexta-feira, afastando-se das máximas de vários anos registradas na semana passada, diante da liquidação de posições compradas por fundos e melhorias nas perspectivas para a safra nas Planícies ao sul dos Estados Unidos, disseram analistas.

Os futuros da soja se firmaram, apoiados pela demanda por exportações da oleaginosa norte-americana, enquanto os preços do milho não tiveram direção comum, com o cereal para dezembro perdendo frente a outros vencimentos, já que especuladores rolaram posições compradas naquele contrato.

O contrato dezembro do trigo fechou em queda de 5,25 centavos de dólar, a 5,9850 dólares por bushel, após chegar a recuar para 5,9525 dólares, menor nível do contrato desde 14 de outubro.

“Projetamos que as condições da safra vão melhorar cerca de 3 pontos percentuais para o trigo de inverno, guiadas pelo trigo ‘soft'”, disse Terry Reilly, analista sênior da Futures International em Chicago.

A soja para janeiro avançou 5,75 centavos, para 10,5625 dólares o bushel, enquanto o vencimento dezembro do milho terminou o dia estável, cotado a 3,9850 dólares/bushel.

Todas as três commodities registraram perdas na semana, lideradas pelo trigo, que cedeu 5,4% no período. Por outro lado, todas subiram no acumulado de outubro, mês no qual o milho teve ganho de quase 5%.

(Reportagem adicional de Nigel Hunt, em Londres, e Naveen Thukral, em Cingapura)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.