Agronegócio

Trigo avança nos EUA diante de clima desfavorável; soja recua

Reuters
Reuters
Trigo avança nos EUA diante de clima desfavorável; soja recua
Lavoura de trigo em Shelbyville, Kentucky (EUA)

15 de julho de 2021 - 20:03 - Atualizado em 15 de julho de 2021 - 20:05

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do trigo nos Estados Unidos avançaram nesta quinta-feira, liderados pelo cereal de primavera negociado na bolsa de Mineápolis (MGEX) –que uma atingiu máxima de 8 anos e meio, próximo aos 9 dólares por bushel–, à medida que uma seca ameaça as safras das Planícies do norte e das Pradarias Canadenses.

Os futuros da soja recuaram devido a dados domésticos decepcionantes sobre o esmagamento da oleaginosa, enquanto o milho terminou em queda após três sessões de ganhos.

O trigo para setembro negociado em Chicago fechou em alta de 17,75 centavos de dólar, a 6,72 dólares por bushel.

A soja para agosto recuou 5,50 centavos de dólar, para 14,4750 dólares o bushel, a soja da nova safra, para novembro, cedeu 3,25 centavos, a 13,80 dólares/bushel. A referência do milho para dezembro encerrou em queda de 2,50 centavos, a 5,5625 dólares o bushel.

Os futuros do trigo subiram com previsões de tempo quente e seco nas Planícies do norte dos EUA e nas Pradarias Canadenses, que ameaçam a produção do cereal de primavera em ambos os países. O vencimento setembro do trigo de primavera em Mineápolis fechou em alta de 21,25 centavos de dólar, a 8,94 dólares, após atingir 8,9550 dólares, maior nível do contrato “spot” em gráfico contínuo desde dezembro de 2012.

“Veja o trigo de Mineápolis; isso diz tudo”, afirmou Tom Fritz, sócio do EFG Group em Chicago.

(Reportagem de Julie Ingwersen; reportagem adicional de Gus Trompiz em Paris e Naveen Thukral em Cingapura)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6E189-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.