Agronegócio

Terra Santa Agro reporta fim de colheita 19/20; produtividade do milho cai

Reuters
Reuters

26 de agosto de 2020 - 19:35 - Atualizado em 26 de agosto de 2020 - 19:40

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) – A Terra Santa Agro, uma das maiores produtoras de grãos e oleaginosas do Brasil, reportou nesta quarta-feira que a colheita do milho segunda safra 2019/20 foi encerrada com produtividade média de 102,5 sacas por hectares, o que representa uma queda de 7,66% ante o ciclo anterior.

Segundo comunicado ao mercado, a produtividade final do milho foi impactada negativamente pelos altos índices de chuvas acumulados até o 25º dia após a emergência da planta, o que prejudicou a eficiência da adubação nitrogenada aplicada em cobertura, e pelos altos índices pluviométricos ocorridos na fase de pendoamento do milho.

A área plantada de milho na safra 2019/20 foi de 25,5 mil hectares, 9,7% inferior à safra 2018/19, uma vez que a companhia tem ampliado o cultivo do algodão, após a colheita da soja.

No caso do algodão, a colheita foi finalizada em 22 de agosto, com produtividade parcial de 293 arrobas/hectare contra produtividade final de 288 arrobas na safra anterior.

A produtividade final só será contabilizada quando o processo de beneficiamento do algodão for encerrado, explicou a empresa.

Até o dia 25 de agosto, a companhia já havia beneficiado 78.532 fardos da safra 2019/20, ou seja, 23% da produção total estimada, com a maior parte passível de obter prêmio de qualidade.

A área plantada de algodão na safra 2019/20 foi de 40,2 mil hectares, 12,1% superior à temporada 2018/19.

Para a nova safra (2020/21), que em geral começa a ser plantada em setembro em Mato Grosso, onde a companhia possui suas unidades, o presidente da empresa, José Humberto Teodoro, disse à Reuters recentemente que a ideia seria manter a área plantada ante 2019/20, que deverá somar cerca de 80 mil hectares de soja na primeira safra.

O algodão, que tem ganhado espaço dentro do planejamento da Terra Santa Agro, atingiria aproximadamente 44 mil hectares, e o restante será semeado com milho. A pluma e o cereal são cultivados na segunda safra.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.