Agronegócio

Soja tem maior nível em 2 anos em Chicago diante de seca nos EUA

Reuters
Reuters

31 de agosto de 2020 - 17:40 - Atualizado em 31 de agosto de 2020 - 17:45

Por Tom Polansek

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros da soja negociados em Chicago atingiram o maior nível em mais de dois anos nesta segunda-feira, em meio a expectativas de que o tempo seco em partes do Meio-Oeste dos Estados Unidos prejudique as condições de safra no país, segundo analistas.

Os futuros do trigo também avançaram, enquanto os preços do milho tiveram queda.

O mercado tem se mantido atento às condições climáticas norte-americanas antes do período de colheita, em meio a preocupações com a seca em Iowa, importante Estado produtor. As chuvas decepcionaram no fim de semana, e as previsões para esta semana também indicam tempo excessivamente seco, de acordo com operadores.

“As chuvas no cinturão agrícola dos EUA decepcionaram no final de semana, e há preocupações de que a condição das safras no país tenha se deteriorado”, afirmou Matt Ammermann, gerente de riscos da StoneX.

O contrato mais ativo da soja fechou em alta de 3 centavos de dólar, a 9,5350 dólares por bushel. No início da sessão, o vencimento atingiu 9,6675 dólares, maior nível desde junho de 2018.

O milho recuou 1,50 centavo, a 3,5925 dólares/bushel, em um revés depois de atingir o maior valor desde meados de março. O trigo registrou ganho de 3,50 centavos, a 5,5225 dólares o bushel.

(Reportagem de Tom Polansek em Chicago, Naveen Thukral em Cingapura e Michael Hogan em Hamburgo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.