Agronegócio

Soja, milho e trigo recuam em Chicago antes de relatórios do USDA

Reuters
Reuters

30 de março de 2021 - 17:22 - Atualizado em 30 de março de 2021 - 17:25

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de soja e milho negociados em Chicago recuaram nesta terça-feira, com operadores liquidando posições e realizando lucros na véspera da divulgação de dois importantes relatórios de safra do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), disseram analistas.

O trigo também terminou o dia em queda, com o mercado pressionado pelo dólar mais firme, bem como pela desvalorização nas outras commodities.

“Pouca coisa mudou em termos de fundamentos hoje, mas o fluxo de dinheiro está deixando o setor com base no dólar forte e por temores de possíveis surpresas nos números do governo (dos EUA) amanhã”, disse o economista-chefe de commodities da StoneX, Arlan Suderman, em nota a clientes.

O contrato maio da soja fechou em queda de 26,25 centavos de dólar, a 13,6675 dólares por bushel, enquanto o vencimento novembro, que representa a safra 2021, caiu abaixo da marca de 12 dólares/bushel pela primeira vez desde 22 de fevereiro.

O óleo de soja para maio atingiu seu limite diário de baixa, de 2,5 centavos de dólar, e fechou cotado a 50,46 centavos de dólar por libra-peso, acompanhando as quedas em outros mercados de óleos vegetais, como a canola na ICE e o óleo de palma na Malásia.

O vencimento maio do milho recuou 7,50 centavos, para 5,3925 dólares o bushel, e o trigo para maio cedeu 15 centavos, a 6,0175 dólares/bushel.

(Reportagem adicional de Naveen Thukral, em Cingapura, e Sybille de La Hamaide, em Paris)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.