Agronegócio

Setor agrícola da Argentina protesta contra intervenção do governo

Reuters
Reuters
Setor agrícola da Argentina protesta contra intervenção do governo
Produtores rurais protestam contra medidas do governo em San Nicolás, Argentina

9 de julho de 2021 - 16:32 - Atualizado em 9 de julho de 2021 - 16:35

BUENOS AIRES (Reuters) – Produtores de grãos e pecuaristas argentinos se mobilizaram nesta sexta-feira, na cidade de San Nicolás, província de Buenos Aires, para expressar descontentamento com os impostos cobrados sobre exportações e os limites aplicados sobre os embarques de carne –que, segundo eles, desestimulam investimentos no setor.

A medida, realizada pela Confederação das Associações Rurais de Buenos Aires e La Pampa (Carbap, na sigla em espanhol) e outras entidades do setor, coincide com o feriado nacional pelo Dia da Independência do país.

“A mobilização faz parte da necessidade de se dar voz aos cidadãos, produtores… para exigir medidas que incentivem a produção e o trabalho; o respeito à propriedade privada” e “o fim do intervencionismo estatal que atenta coontra as economias regionais”, entre outras coisas, afirmou a Carbap.

A Argentina é a maior exportadora de farelo de soja do mundo, além de terceira maior exportadora global de milho e uma das principais fornecedoras de carne bovina.

Os líderes agrícolas seguem preocupados com as políticas do presidente Alberto Fernández, um peronista de centro-esquerda, cujo governo impôs limites às exportações de carne bovina como forma de controlar a inflação doméstica dos alimentos.

“O fechamento das exportações é o problema mais grave. Embora seja verdade que elas foram parcialmente abertas, isso não é suficiente e causa um grande prejuízo para o produtor”, disse Omar Barchetta, um produtor agrícola de 56 anos.

(Reportagem de Hugh Bronstein, com reportagem adicional de Miguel Lo Bianco)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH6815Y-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.