Agronegócio

Safras & Mercado reduz projeção para milho 20/21 do Brasil em meio à seca

Reuters
Reuters

28 de maio de 2021 - 14:02 - Atualizado em 28 de maio de 2021 - 14:05

SÃO PAULO (Reuters) – A produção brasileira de milho 2020/21 deve alcançar 95,2 milhões de toneladas, estimou a consultoria Safras & Mercado nesta sexta-feira, ao reduzir sua projeção mensal devido à estiagem que se acentuou ainda mais em maio, prejudicando o desenvolvimento da “safrinha”.

Em abril, a colheita total de milho havia sido estimada em 104,14 milhões de toneladas. Com a nova projeção, a consultoria vê queda de 10,85% ante o ciclo anterior.

Com a seca, a produção da segunda safra foi revisada para 61,59 milhões de toneladas, ante as 70,8 milhões indicadas no mês de abril e as 73,47 milhões colhidas no ano passado, acrescentou a consultoria.

“Ao longo do mês houve perdas ainda maiores no potencial produtivo da safrinha no Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais”, disse em nota o consultor da Safras & Mercado Paulo Molinari.

Na véspera, o Ministério da Agricultura enviou uma nota conjunta com demais órgãos do Sistema Nacional de Meteorologia (SNM) citando perspectivas climáticas que indicam menor volume de chuvas de maio a setembro –período em que muitas lavouras tardias da safrinha ainda estarão se desenvolvendo.

As previsões levaram o SNM a emitir seu primeiro Alerta de Emergência Hídrica para os Estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

Segundo Molinari, a produtividade média da segunda safra de milho deve atingir 4.277 quilos por hectare, aquém dos 5.537 quilos por hectare vistos um ano antes. Na estimativa anterior, este número estava em 4.915 quilos.

Isso, em uma área plantada de 14,4 milhões de hectares, 8,5% superior ao ciclo passado, segundo dados da consultoria.

No comparativo mensal, a projeção foi mantida tanto para a área da safrinha quanto para o total de 2020/21, em 21,11 milhões de hectares.

Por fim, a consultoria ainda voltou a elevar sua estimava de produção do cereal para as regiões Norte e Nordeste em 2020/21, indicada em 11,99 milhões de toneladas, “o que ajudará a atenuar um pouco as perdas registradas na safrinha”.

O volume supera as 10,19 milhões de toneladas colhidas na temporada 2019/20. Em abril, a safra das duas regiões havia sido indicada em 11,7 milhões de toneladas de milho.

(Por Nayara Figueiredo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.