Agronegócio

Preços do petróleo sobem com dados da China e desvalorização do dólar

Reuters
Reuters

14 de janeiro de 2021 - 19:29 - Atualizado em 14 de janeiro de 2021 - 19:30

Por Devika Krishna Kumar

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo subiram nesta quinta-feira, impulsionados pela desvalorização do dólar e por sinais altistas de dados sobre importações chinesas, embora ainda sofram pressão de temores relacionados ao aumento no número de casos de coronavírus na Europa e à imposição de novos lockdowns na China.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,36 dólar, ou 0,6%, a 56,42 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) avançou 0,66 dólar, ou 1,3%, para 53,57 dólares o barril.

O índice do dólar recuou após o chairman do Federal Reserve, Jerome Powell, dar entrevista em tom “dovish”, afirmando que o banco central dos EUA não elevará a taxa de juros no futuro próximo.

O dólar mais fraco faz com que o petróleo, precificado na divisa norte-americana, fique mais barato para detentores de outras moedas.

Há, também, crescentes expectativas de demanda diante do amplo pacote de alívio relacionado à Covid-19 nos EUA, que será apresentado pelo presidente eleito Joe Biden na quinta-feira.

“Com os valores da energia ganhando força com a desvalorização do dólar hoje, o mercado do petróleo conseguiu avançar no final da sessão, em linha com o fortalecimento do mercado acionário”, disse Jim Ritterbusch, presidente da Ritterbusch and Associates.

(Reportagem adicional de Shadia Nasralla, em Londres, e Jessica Jaganathan, em Cingapura)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.