Agronegócio

Preços do petróleo recuam com casos de Covid-19 na Ásia e medo de inflação

Reuters
Reuters

19 de maio de 2021 - 15:10 - Atualizado em 19 de maio de 2021 - 15:15

Por Noah Browning

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo recuavam pelo segundo dia consecutivo nesta quarta-feira, em meio a renovadas preocupações com o aumento dos casos de coronavírus na Ásia e com temores de que a alta da inflação possa levar o Federal Reserve a elevar taxas de juros, o que limitaria o crescimento econômico.

O petróleo Brent recuava 1,26 dólar, ou 1,83%, a 67,45 dólares por barril, às 8:33 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos caía 1,28 dólar, ou 1,95%, a 64,21 dólares por barril.

Na véspera, o Brent havia recuado 1,1%, após chegar brevemente a avançar para acima de 70 dólares por barril, enquanto o petróleo nos EUA caiu 1,2% na terça-feira.

A alta do Brent para 70 dólares havia sido guiada por otimismo com a reabertura de economias nos EUA e na Europa, mas o movimento foi revertido por temores de desaceleração na demanda por combustíveis na Ásia, uma vez que os casos de Covid-19 estão em alta na Índia, Taiwan, Vietnã e Tailândia, gerando novas restrições.

“As negociações de ontem provaram de novo que 70 dólares sinaliza uma exuberância irracional”, disse Vandana Hari, analista de energia da Vanda Insights.

“Ao avaliar o quadro geral, o retrato é desafiador”, afirmou, citando reaberturas e fechamentos concomitantes pelo mundo.

Incertezas sobre a inflação também levaram investidores a reduzir exposição a ativos de maior risco como o petróleo.

“O que está acontecendo é um movimento mais amplo em relação a risco”, disse Justin Smirk, economista da Westpac.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.