Agronegócio

Preços do petróleo caem mais de 4% com aumento de oferta pela Opep+ e avanço da Covid

Reuters
Reuters

5 de abril de 2021 - 16:55 - Atualizado em 5 de abril de 2021 - 17:00

Por Laila Kearney

NOVA YORK (Reuters) – O preço do barril de petróleo recuou 4% nesta segunda-feira, com o aumento da produção por países da Opep+ e a ameaça de uma nova e severa onda da Covid-19 ofuscando sinais de uma forte recuperação econômica nos Estados Unidos.

O petróleo Brent para junho fechou em queda de 2,71 dólares, ou 4,2%, a 62,15 dólares por barril. Já o petróleo dos EUA (WTI) recuou 2,80 dólares, ou 4,6%, para 58,65 dólares o barril.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos como Opep+, concordaram na quinta-feira com aumentos graduais de produção entre maio e julho. O Irã –membro da Opep isento de cortes voluntários– também está ampliando sua oferta da commodity.

“O ‘timing’ não foi bom”, disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia do Mizuho. “Parecia que a Opep+ iria prorrogar o acordo, mas eles não o fizeram, e agora parece que terão de pagar por isso, pelo menos no curto prazo”, acrescentou.

O petróleo se recuperou de mínimas históricas registradas no ano passado com a ajuda de cortes recordes de oferta promovidos pela Opep+, parte dos quais serão mantidos após julho.

As perspectivas para a economia global, enquanto isso, têm sido afetadas por uma nova onda de casos de coronavírus. As infecções dispararam na Índia, Canadá e outros países. A França reforçou medidas de lockdown para conter a disseminação da doença.

Nos EUA, a criação de vagas de trabalho superou a marca de 900 mil em março, mas o número de casos de Covid-19 também avançou, apesar de o país ser um dos mais rápidos no processo de vacinação.

(Reportagem adicional Alex Lawler e Florence Tan)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.